A Oração do Tempo presente

• A VOZ DO DESEJO

O canto da oração que se eleva para Deus é, ao mesmo tempo, um e múltiplo; o murmúrio do Espírito, deposto no coração e nos lábios do crente, é sinfónico. Como a fonte que dessedenta e vivifica, a oração irriga as nossas almas, ora calma e leve, ora tempestuosa e imprevisível, ora jorrando e espalhando a infinidade das suas gotinhas.

Porque a oração é como uma água que se escoa em gotas de luz; em gotas de mistério; em gotas de frescura.

No decorrer do tempo, os homens sedentos de Deus e da sua paz aprenderam a recolher a multidão destas gotas de desejo; o vaso que as contém, sem nunca as fechar nem as secar, é a oração da Igreja que se dilata às dimensões do mundo, que se abre às palpitações do coração do homem. Oração do crente, esperança do homem que vive o grito do que sofre: a voz da Igreja, levada pelo sopro do Espírito, exprime tudo isso. O peso e a força da sua oração tomam corpo em palavras feitas para atravessar os séculos, para se imprimirem em páginas marcadas com um selo de esperança e de eternidade.

Para deixar ressoar a voz da oração, a Igreja confia aos crentes e aos servidores do Evangelho um tesouro espiritual que pode assumir a forma de um livro, mas que não o é, que é, ao mesmo tempo, visível e invisível; a esse tesouro, ela dá o nome de: Oração do Tempo presente.

• TEMPO DA ORAÇÃO

O tempo presente concedido à oração é o tempo do homem e do Evangelho, o tempo da Criação sempre em trabalho de parto, o tempo prometido para a salvação, o tempo visitado pela eternidade de Deus, o tempo santificado pela sua presença. O tempo do presente e da história é também o tempo das alegrias e das aflições, do canto de festa ou do grito de angústia, da esperança ou do sofrimento; o tempo do trabalho ou do repouso, do nascimento ou da morte. O tempo presente é o tempo do Espírito e o da Igreja peregrinante; o tempo da espera e do desejo, do perdão e da oferenda. É o tempo «eucaristiado». A oração e o amor da Igreja inscrevem-se neste tempo, para aí apelar à Presença santificante do Deus de Abraão e de Jesus Cristo, para aí fazer jorrar as palavras do coração, para aí fazer brilhar a esperança que vê o homem sempre em marcha. A oração escoa-se como o tempo, com o tempo; a oração e o tempo visitam-se mutuamente e recebem a bênção prometida ao homem.

A oração do Tempo presente é honrada sobretudo nas comunidades religiosas. No entanto, todo o cristão é convidado a inscrever-se neste movimento de oração que é a oração da Igreja.

P. Jean-Marie Dezon, in b. a. - ba da oração, Editorial AO 2016