Defender o clima... uma causa que é de todos

Uma causa que é de todos – e que por isso também te diz respeito – que os estudantes de todo o mundo decidiram abraçar com toda a força: a defesa do clima. Preocupados com as alterações climáticas e o impacto que elas têm na vida de todos nós, milhares de estudantes de todo o mundo promoveram, no final da semana passada, uma greve climática. Desfilaram em várias cidades e chamaram a atenção para a necessidade de se tomarem medidas, no sentido de evitar que a situação se agrave. A data escolhida para o protesto – 24 de maio – foi propositada. Foi a 24 de maio – de 2015 – que o Papa Francisco assinou a Encíclica Laudato si', sobre o cuidado da casa comum.

Associando-se a milhares de jovens que em mais de cem países se manifestaram em defesa do clima, cerca de cinco mil jovens aderiram, em Lisboa, à greve climática, desfilando entre o Marquês de Pombal e a Assembleia da República.

A greve climática foi convocada pela jovem ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos, que em abril se encontrou com o Papa Francisco, recebendo o seu apoio para a luta pelo futuro global.

Em todo o mundo, os jovens católicos mobilizaram-se por esta causa. A Geração Laudato si', coordenada pelo Movimento Católico pelo Clima, associou-se à iniciativa e manifestou a sua preocupação com a defesa da casa comum.

«A crise climática tem trazido sofrimento, destruição e conflitos para a família humana, em especial os mais pobres. Estamos no meio de uma extinção em massa, com até 200 espécies extintas a cada dia que passa, devido à destruição sem precedentes dos ecossistemas. O nosso ar, as nossas terras e águas estão poluídas, e o espaço natural vai desaparecendo», alertam os jovens católicos, que pedem «que os líderes da Igreja e das nações tomem decisões no mundo político para mudar esta história». Esta Geração espera que a comunidade internacional seja capaz de acolher «decisões difíceis», «capazes de mudar o curso da história e proteger o planeta».

Apoiando as preocupações dos estudantes, a Santa Sé pede que se escute o «grito dramático da comunidade científica e dos movimentos dos jovens pelo clima», perante um futuro ameaçado.

A preservação do ambiente e a importância de se tomarem medidas concretas nesse sentido tem sido abordada diversas vezes pelo Papa. Recorde-se que, na Intenção de Oração Universal de fevereiro de 2016, Francisco pediu orações pelo cuidado da criação, «recebida como dom gratuito, a cultivar e proteger para as gerações futuras».

Cuidar a criação é um desafio permanente e cada vez mais urgente. Todos temos de tomar medidas, mesmo que pareçam não ter grande impacto. Aceitas este desafio?

Vê o vídeo e partilha-o nas tuas redes sociais!