Novena de Natal pela voz dos jovens

Novena de Natal do Passo-a-Rezar com textos de D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga, e as vozes de Carla Santos e Diogo Carvalhosa.

Este ano, os jovens são os protagonistas da Novena de Natal do Passo-a-Rezar (PaR), tendo em conta que esta iniciativa se situa entre dois grandes eventos particularmente significativos para os jovens e a Igreja: o Sínodo dos Bispos sobre os jovens e a vocação, em outubro de 2018, e a Jornada Mundial da Juventude, em janeiro de 2019, no Panamá. 

Neste contexto, quem dá voz às reflexões escritas por D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga, para a Novena de Natal, a realizar-se de 17 a 25 de dezembro de 2018, são Carla Santos, de 25 anos, editora do portal Juvenil 2.0, das Edições Salesianas, e Diogo Carvalhosa, de 16 anos, escuteiro e estudante do ensino secundário.

Carla Santos e Diogo Carvalhosa, dois exemplos de empenho na Igreja

IMG_6825.JPG

Carla Santos, editora do portal Juvenil 2.0, das Edições Salesianas, é "ouvinte assídua" do PaR e aceitou com entusiasmo o convite para gravar os ficheiros áudio da Novena de Natal. "Senti-me muito contente por ter sido chamada para participar no projeto que tem tido tantos e tão belos frutos", explica.

Para a jovem, o PaR é um suporte importante para a dinamização dos grupos de jovens a que pertence na sua comunidade pastoral e é, também, um "auxílio" importante a nível pessoal: "Ajudam a preparar-me melhor para o dia, a estar alinhada e sincronizada com aquilo que Deus nos pede todos os dias".

"Para nós, jovens, a tecnologia não foi uma revolução, já nascemos com ela, faz parte do nosso dia a dia", observa Carla Santos, realçando que se trata de um meio na qual a Igreja já trilhou um caminho, através, por exemplo, das plataformas de oração. "Um dos episódios mais bonitos da Bíblia é o dos discípulos de Émaus, em que os dois caminham por uma estrada e, sem se darem conta, está lá Jesus, está um pedacinho de Deus junto com eles. E por que não podemos ser também nós esse pedacinho de Deus com a nossa oração, através do PaR? Por que não ser essa pessoa que vai caminhando com os jovens no seu dia a dia, ser aquele pontinho de luz que irá fazer a diferença na sua vida?", pergunta.

Carla Santos reconhece nos esforços do Papa Francisco uma preocupação "proeminente" com a juventude, que se traduz na escuta ativa das suas inquietações e que revela a sua humildade. "O Papa, a figura máxima da Igreja Católica, quis ouvir quem está na base, nas comunidades locais, e perceber o que se passa ao nosso redor", afirma, sublinhando que os jovens têm a sua cota parte de responsabilidade nesta caminhada: "Como diz o Papa, é muito fácil ficar no sofá e criticar a Igreja. Mas por que não dar o passo e fazer parte desta mudança?"

IMG_6846.JPG

Diogo Carvalhosa, membro do agrupamento do Corpo Nacional de Escutas 73 - Carnide, orgulha-se de poder contribuir para a Novena de Natal do PaR, sublinhando que este género de projetos digitais serve para cativar os jovens a rezar individualmente, utilizando os meios que lhes são mais familiares: "Os jovens já não ligam ao papel e se tiverem uma plataforma a que possam aceder a partir de um dispositivo - telemóvel, computador, tablet - é mais fácil para eles".

O escuteiro e estudante do ensino secundário contacta, desta forma, pela primeira vez, com as propostas de oração do PaR e reconhece o valor dos áudios disponibilizados como um meio que "é mais interativo" e que "chama mais à atenção" dos jovens.

Para Diogo Carvalhosa, os jovens deviam empenhar-se mais nas questões da Igreja com a devida orientação: "Através de plataformas como esta, e de outras iniciativas e movimentos, como os grupos de jovens [a nível paroquial] e o Escutismo, consegue-se manter os jovens no caminho da fé", considera, advertindo que "é também preciso que a Igreja mostre que está disponível para acolher todos os jovens sem exceções e sem fechar portas a ninguém".

Conheça D. Nuno Almeida, autor da proposta de oração

D_NunoAlmeida.png

D. Nuno Almeida é bispo auxiliar de Braga, desde 2016. Oriundo de Viseu, fez a sua formação sacerdotal no Seminário Menor de S. José, em Fornos de Algodres. Concluiu o curso de Teologia no Seminário Maior de Viseu, em 1984. Foi pároco nos concelhos de Vale de Cambra, Penalva do Castelo e de Fornos de Algodres. Desempenhou funções administrativas na diocese de Viseu e foi chefe de gabinete de D. António Marto, quando este era bispo de Viseu. Foi Arcipreste e Vigário Episcopal da Zona Pastoral de Viseu. Em 2016, defendeu a tese de doutoramento em teologia dogmática, "Busca de Sentido da Vida e Reconciliação Cristã. Leitura teológica do pensamento de Viktor Frankl", na Universidade Salesiana de Roma. Tem como lema espiscopal "Estou entre vós como aquele que serve" (Lucas 22, 27).