Papa pede aos jovens compromisso em favor de uma «nova terra»

O Papa Francisco escreveu aos jovens de todo o mundo, apresentando o Sínodo de 2018, para  pedir-lhes que construam uma «nova terra», rejeitando a «cultura do descartável» e a «globalização da indiferença». 

«Qual é para nós hoje esta nova terra, a não ser uma sociedade mais justa e fraterna, à qual vós aspirais profundamente e que desejais construir até às periferias do mundo?», refere o documento, divulgado pela Sala de Imprensa da Santa Sé.

Francisco recorda que em outubro de 2018 se vai celebrar o Sínodo dos Bispos, com o tema "Os jovens, a fé e o discernimento vocacional". 

O Papa desafia os mais novos a «sair» em direção ao futuro e a «ouvir a voz de Deus», sublinhando que, para muitos, a saída implica também a fuga da «injustiça e da guerra».

«Muitos estão submetidos à chantagem da violência e são forçados a fugir da sua terra natal», lamenta.

Francisco aborda depois as questões ligadas ao discernimento vocacional, aconselhando os jovens a procurar o «acompanhamento de guias especializados» para descobrir o projeto de Deus.

«Um mundo melhor constrói-se também graças a vós, ao vosso desejo de mudança e à vossa generosidade. Não tenhais medo de ouvir o Espírito que vos sugere escolhas audazes, não hesiteis quando a consciência vos pedir que arrisqueis para seguir o Mestre», menciona o documento.

O Vaticano divulgou o documento preparatório para o Sínodo dos Bispos de 2018, dedicado aos jovens e ao “discernimento vocacional”, anunciando a realização de um inquérito online dirigido às novas gerações. A publicação deste texto dá início a um processo de consulta que levará à redação do instrumento de trabalho para a assembleia sinodal.