Tempo de agradecer

No Evangelho de S. Lucas, quando os 72 discípulos regressam da missão à qual tinham sido enviados, Jesus alegra-Se intensamente, por ação do Espírito Santo, e dá graças ao Pai por tantas maravilhas que aconteceram, porque a proximidade do reino de Deus foi anunciada aos mais pequenos (cfr. Lc 10, 21-23). De tantos modos, através de tantas pessoas e situações, o amor do Pai manifestou-se a cada um de nós!

Numa passagem semelhante, no Evangelho de S. Marcos, diz-lhes para se retirarem e descansarem, pois “eram tantos os que iam e vinham que nem tinham tempo para comer” (Mc 6, 31). Não é um pormenor o facto de o Evangelista fazer esta referência. Depois de um tempo intenso de missão, é necessário parar, dar-se conta dos frutos, avaliar e, sobretudo, agradecer.

Ao chegar ao fim de mais um ano de atividades, fazemos memória, cheia de gratidão, de tanto que Deus pôde fazer através das nossas propostas, como Rede Mundial de Oração do Papa em Portugal. Nas inúmeras atividades desenvolvidas pelos Centros do Apostolado da Oração no nosso país, a nível paroquial e diocesano, nos encontros e retiros nacionais, nas publicações periódicas (Mensageiro do Coração de Jesus e Cruzada), no impacto que os projetos digitais de Oração da Rede Mundial de Oração do Papa (Passo-a-Rezar; Click To Pray; o Vídeo do Papa) tiveram neste ano na vida de tantos cristãos. É impossível conhecer o que tudo isto implicou no caminho espiritual de cada um, na aproximação da própria vida a Jesus, na identificação com o seu estilo de estar próximo dos que mais precisam. Mas podemos reconhecer que a graça de Deus agiu, transformou, sensibilizou para os grandes desafios do mundo e da missão da Igreja que o Santo Padre expressa nas suas intenções mensais de oração.

Terminamos este ano de atividades com o coração cheio de gratidão para com Deus e para com tantas pessoas que, em tão diversos lugares e situações, nos ajudam a levar para a frente esta Obra Pontifícia.

Ganhamos, assim, um novo entusiasmo para o próximo ano, em que celebraremos os 175 anos de Fundação do Apostolado da Oração. Será uma ocasião excecional de confirmarmos ainda mais o caminho que temos estado a desenvolver, conscientes do dom que nos foi confiado e do bem que todos nós temos a dar ao mundo em que vivemos.

Com estes sentimentos, a Equipa da Rede Mundial de Oração do Papa em Portugal deseja a todos um tempo de férias de descanso, encontro com familiares e amigos e, sobretudo, um tempo de memória agradecida do tanto que Deus faz através de nós.

Boas férias!

P. António Valério, sj

(Diretor da Rede Mundial de Oração do Papa em Portugal)