Uma hora de oração

A oração é um caminho de podes ir aprofundando ao longo da vida, adaptando o tempo de oração às circunstâncias dos teus dias. Além da proposta diária do Passo-a-Rezar ou das sugestões para ocasiões específicas, nos Passos para Mais, há ocasiões e situações que pedem um tempo mais prolongado de encontro com Deus. Sugerimos-te um esquema para uma hora de oração, a partir de um texto bíblico, seguindo a metodologia da meditação de Santo Inácio nos Exercícios Espirituais. Boa oração!

1 | SITUAR-ME

➳ Procura um lugar recolhido, que não te distraia, que te traga paz e calma… onde possas estar sozinho e sentir‐te bem... O lugar e a posição devem favorecer a concentração e devem ser razoavelmente cómodos.

➳ Antes de começar, estabelece um tempo para a oração.

➳ Faz silêncio, por dentro… Acalma‐te… Desliga o telemóvel… Suscita em ti o desejo de escutar a Palavra de Deus… Acredita que Deus está presente e te escuta aqui e agora! Para, e deixa que Ele te encontre…

(demora o tempo que for necessário neste primeiro passo)


2 | PREPARAR-ME

➳ Coloca‐te diante de Deus, faz‐te “presente na presença d’Ele”. És um filho muito amado… “Senhor, estou aqui! Chama‐me para estar Contigo de coração inteiro”.

Pode ajudar fazer o sinal da cruz, acender uma vela, olhar para uma imagem ou crucifixo, ler um pequeno poema ou texto, etc. … Pede a Deus para não seres surdo à sua Palavra… que seja Ele a ensinar‐te a rezar…

➳ Pede‐Lhe a graça que queres e precisas, conforme o objetivo a alcançar: conhecê‐Lo melhor internamente, ou ser pobre e humilde como Ele, ou sentir com Ele a sua dor e a sua alegria, luz para a resolução de algum problema, paciência para os que te rodeiam, etc.


3 | APROXIMAR‐ME DE DEUS

➳ Lê com atenção e tranquilidade o texto escolhido, como se fosse a primeira vez... Repete a leitura uma ou duas vezes e detém‐te naquilo que consideras mais importante, onde o teu coração te disser para parar…

➳ Através da imaginação, imerge em profundidade, mete‐te dentro da cena, põe‐te no lugar da personagem com que mais te identificas. Regista o que sentes, o que ouves, o que fazes…

➳ Que relação tem o texto com a tua vida atual? Interroga‐te: o que é que Deus me quer dizer? Como posso pôr em prática aquilo que me está a dizer? Em vez da reflexão intelectual, deixar que os afetos se manifestem. Não esquecer que a “oração é um diálogo de amizade com quem sabemos que nos ama”. (Santa Teresa de Ávila)


4 | AGRADECER

➳ Não terminar só porque o tempo acabou. Agradecer, despedir‐se como fazem os amigos: uma conversa em que fale apenas o coração, como um amigo fala ao seu amigo. Dizer um Pai-Nosso, Glória, Ave-Maria ou outra oração.

5 | RELER A CAMINHADA

➳ Por onde é que Deus andou? Procura registar parte daquilo que te aconteceu enquanto rezavas. Escreve as passagens do texto que mais te tocaram e as recordações da tua vida que surgiram.

Escreve os principais sentimentos que emergiram: alegria, tristeza, paz, esperança? Quais os desejos? Toma atenção aos apelos e às resistências que sentiste…

Como correu a oração do ponto de vista prático: local, hora do dia, tempo, etc?

Não é o muito saber que sacia e satisfaz a alma, mas o sentir e gostar as coisas internamente”. (EE 2)

Fotografia de: Artem Kovalev (Unsplash.com)