Quinta-feira da vigésima oitava semana do Tempo Comum

Quinta-feira da vigésima oitava semana do Tempo Comum

As páginas bíblicas também contêm vestígios e relatos de violência, perseguição e sofrimento. E muitas dessas passagens têm a Deus por referência, nome e autoria. Só uma pedagogia divina, bela e profunda,
pode trazer à luz o pecado que oprime o coração humano, conduzindo-o, pela suavidade da Palavra, ao encontro de Jesus, o justo inocente. Hoje, começa a tua oração pedindo ao Senhor o espaço e o silêncio necessários para curar e libertar o teu coração de todas as violências que o oprimem.

Vigésimo oitavo domingo do Tempo Comum

Vigésimo oitavo domingo do Tempo Comum

Há passagens evangélicas que nos marcam pela força do seu paradoxo. Um rei prepara um banquete, tudo está pronto, mas os convidados revelam-se indignos; então, onde abunda o pecado, sobreabunda a graça: o rei envia os seus servos às encruzilhadas dos caminhos a convidar todos para o banquete, bons e maus; e a sala do banquete fica repleta. Hoje é domingo, o primeiro dia da semana, o dia da festa e do banquete pascal: começa a tua oração nesta graça, nesta abundância, e deixa-a inundar a tua vida.

Sexta-feira da vigésima sétima semana do Tempo Comum

Sexta-feira da vigésima sétima semana do Tempo Comum

Há quem abandone a oração porque “é sempre a mesma coisa”... Há quem deixe de rezar porque Deus não responde, nunca responde... e a oração acaba por se transformar numa conversa de sentido único.
Procura não te deixar vencer pela rotina. Invoca o Senhor, presta atenção à sua Palavra... e certamente ficarás a conhecer a sua vontade a teu respeito. 
Hoje, treze de outubro, confia a tua oração, de modo particular, a Nossa Senhora e dispõe-te a acolher a mensagem de paz e esperança que, há cem anos, ela deixou à humanidade, em Fátima. 
Unido aos peregrinos de Fátima, dá início à tua oração.

Quarta-feira da vigésima sétima semana do Tempo Comum

Quarta-feira da vigésima sétima semana do Tempo Comum

É fácil perdermos o sentido da novidade radical que é Jesus. E, portanto, é fácil cairmos na tristeza melancólica de quem nada espera, de quem já sabe tudo.
Procura que a tua oração seja um princípio de novidade no teu dia e que o encontro com Jesus seja razão suficiente para viveres na alegria. Invoca o Senhor, grita interiormente o teu desejo de viveres na sua presença... e deixa que seja este grito a lançar-te nos caminhos da oração. 

Terça-feira da vigésima sétima semana do Tempo Comum

Terça-feira da vigésima sétima semana do Tempo Comum

Toma consciência do que te rodeia. Olha à tua volta e procura a beleza de Deus. Procura, sobretudo, a disponibilidade para ir ao encontro de quem precisa de ti. Talvez não seja necessário muito: um gesto de carinho ou uma palavra de simpatia... 
Procura que este tempo de oração te disponha para acolher com bondade quem quer que se aproxime de ti. E com este desejo, começa a tua oração.

Segunda-feira da vigésima sétima semana do Tempo Comum

Segunda-feira da vigésima sétima semana do Tempo Comum

“Nada te perturbe, nada te espante... quem a Deus tem, nada lhe falta...”. 
Faz tua esta conhecida exortação de Santa Teresa de Jesus. Não deixes que nada te perturbe, hoje – não por seres indiferente ao que acontece, mas porque sabes que Deus está contigo, mesmo no meio das maiores angústias e da maior solidão. 
Guarda em ti a certeza desta presença do Senhor... e começa assim a tua oração.

Vigésimo sétimo domingo do Tempo Comum

Vigésimo sétimo domingo do Tempo Comum

Os próximos minutos são um intervalo sagrado no teu dia. Um intervalo, porque interrompes os teus cuidados quotidianos para cuidares da tua relação com Deus. Um intervalo sagrado, porque te separa das coisas e até das pessoas, para te centrar em Deus.
Procura não desperdiçar estes momentos... pois na medida em que eles te ajudarem a estar com o Senhor, também te ajudarão a estar mais atento às necessidades dos teus irmãos.

Terça-feira da vigésima sexta semana do Tempo Comum

Terça-feira da vigésima sexta semana do Tempo Comum

Coloca-te na presença do Senhor. 
Diz-lhe: 
“Senhor Deus, aqui estou. 
Estes momentos são apenas para Vós. 
Não quero reservar nada para mim, 
para as minhas preocupações ou para os meus trabalhos”.
Deixa o amor de Deus preencher a tua existência,
deixa-o iluminar os cantos mais escuros da tua vida. 
Disponível para acolher o Deus que vem ao teu encontro, dá início à tua oração.

Segunda-feira, memória litúrgica dos Santos Anjos da Guarda

Segunda-feira, memória litúrgica dos Santos Anjos da Guarda

O Senhor está contigo,
partilha a alegria dos teus sucessos
e ampara-te nos passos mal andados.
Começa hoje uma nova etapa no caminho da confiança: 
entrega a Deus os “lugares tenebrosos” por onde tens de passar: 
sofrimentos, problemas materiais, desilusões... 
Deus não faz que isso desapareça, 
mas está sempre a teu lado. 
Confia no Senhor... e começa assim a tua oração.

Quinta-feira da vigésima quinta semana do Tempo Comum

Quinta-feira da vigésima quinta semana do Tempo Comum

Começa a tua oração, 
procurando criar em ti espaço para o Deus que vem ao teu encontro. 
Não tenhas pressa
nem pretendas conseguir tudo de uma só vez. 
Deixa a música que estás a escutar ajudar-te a encontrar a liberdade interior, 
sem a qual é difícil escutar o Senhor. 
Deixa-te ficar assim,
livre de máscaras ou outros disfarces... só tu, como és e te sentes, diante de Deus.