Quarta-feira da vigésima quarta semana do Tempo Comum

Quarta-feira da vigésima quarta semana do Tempo Comum

Começa a tua oração invocando a compaixão do Senhor: 
“Tem compaixão de mim, Senhor”. 
Deixa este pedido penetrar as camadas mais insensíveis do teu ser. 
Deixe que ele te vá revelando as camadas de desconfiança, 
indiferença, medo que rodeiam o teu coração 
e te afastam de Deus e dos irmãos. 
“Tem compaixão de mim, Senhor”.
Com a humildade de quem se reconhece pequeno e pobre, 
acolhe o Deus-amor que vem ao teu encontro...
E começa assim a tua oração.

Terça-feira da vigésima quarta semana do Tempo Comum

Terça-feira da vigésima quarta semana do Tempo Comum

Todos somos viajantes, 
tantas vezes a caminho de onde não queremos.
Toma o Senhor como teu companheiro de viagem e caminha em paz... 
mesmo que estranhes o caminho por onde te leva. 
O Senhor é um Deus de surpresas, 
capaz de te mostrar paisagens desconhecidas ao virar da primeira esquina. 
Não temas as surpresas de Deus. 
Confia no seu amor... e começa assim a tua oração.

Segunda-feira da vigésima quarta semana do Tempo Comum

Segunda-feira da vigésima quarta semana do Tempo Comum

Vai criando espaço para Deus no teu interior. 
Para isso, não precisas de te esvaziar de ti, 
só precisas de ir convertendo 
os sentimentos negativos que moram no teu coração. 
Procura aquela preocupação que te traz mais aflito..., 
aquela pessoa que mais te inquieta..., 
aquela dor que mais te incomoda... 
Confia tudo isso ao Senhor... 
e pede ao Espírito Santo que preencha o teu coração com a sua paz. 
E começa assim a tua oração.

DOMINGO XXIV DO TEMPO COMUM

DOMINGO XXIV DO TEMPO COMUM

Celebrando o Dia do Senhor, 
invoca a Santíssima Trindade, 
o Pai, o Filho e o Espírito Santo, 
como guardiões e protetores da tua vida.
Acolhe com alegria o mistério desta Trindade de Amor, 
na qual e pela qual vives para sempre. 
Confia-te ao poder criador do Pai, 
à graça salvadora do Filho, 
à bênção protetora do Espírito Santo. 
Neste movimento único que te leva a vislumbrar o mistério íntimo de Deus, 
dá início à tua oração.

Sexta-feira da vigésima terceira semana do Tempo Comum

Sexta-feira da vigésima terceira semana do Tempo Comum

A Festa da Exaltação da Santa Cruz convida-te a contemplar a Cruz de Jesus. Ela é a expressão suprema do amor de um Deus que veio ao teu encontro, que aceitou partilhar a tua humanidade, que quis fazer-Se servo dos homens. 
Em comunhão com os voluntários da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, agradece ao Senhor a sua entrega por ti. Reza por todos os cristãos que sentem o peso da Cruz, para que tenham a alegria de partilhar os sofrimentos de Jesus.

Quinta-feira da vigésima terceira semana do Tempo Comum

Quinta-feira da vigésima terceira semana do Tempo Comum

Nos breves minutos que agora te concedes,
o Senhor apresenta-te uma promessa de vida,
uma Palavra de esperança e confiança.
Começa a tua oração, hoje,
escutando estas palavras de João Crisóstomo, 
pronunciadas no século quarto:
«Estarei eu porventura confiado 
nas minhas próprias forças? Não.
Eu tenho a promessa do Senhor,
tenho comigo a sua palavra escrita:
este é o meu bordão, esta é a minha segurança,
este o meu porto tranquilo».

Segunda-feira da vigésima terceira semana do Tempo Comum

Segunda-feira da vigésima terceira semana do Tempo Comum

Começa a tua oração
escutando estas palavras que o Senhor, hoje, 
dirige ao teu coração,
por inspiração de Santa Teresa de Ávila:
«Se acaso não souberes
onde Me acharás a Mim,
não vás daqui para ali.
Se não, se achar-Me quiseres,
a Mim buscar-Me-ás em ti (...)
Fora de ti, não há buscar-Me,
porque para achar-me a Mim
basta somente chamar-Me;
vou a ti sem demorar-Me,
e a Mim buscar-Me-ás em ti».

DOMINGO XXIII DO TEMPO COMUM

DOMINGO XXIII DO TEMPO COMUM

É no afastamento da multidão
que os nossos ouvidos se abrem
e a nossa língua se liberta das prisões que a impedem 
de comunicar com sentido.
Os céus abrem-se com o dom do Espírito
e tudo o que Ele faz é admirável
aos olhos de quem espera e confia.
Hoje é Domingo, o primeiro dia da semana:
permite que, no silêncio do teu quarto
e na comunidade dos irmãos,
os teus ouvidos se abram para a escuta da Palavra
e a tua língua se liberte num hino de louvor
e ação de graças.

Sexta-feira da vigésima segunda semana do Tempo Comum

Sexta-feira da vigésima segunda semana do Tempo Comum

Eis que a semana está prestes a concluir-se.
Começa a tua oração pedindo ao Senhor, sempre,
que oriente a tua vida segundo a sua vontade;
E recorda estas palavras do Salmo 14
que escutaste e rezaste no Domingo passado,
sobre quem é digno de habitar o santuário do Senhor:
«O que vive sem mancha e pratica a justiça
e diz a verdade que tem no seu coração
e guarda a sua língua da calúnia.
O que não faz mal ao seu próximo,
nem ultraja o seu semelhante».

Quinta-feira da vigésima segunda semana do Tempo Comum

Quinta-feira da vigésima segunda semana do Tempo Comum

Há frases de uma rara beleza
que, de um modo denso e breve,
expõem a verdade de nós mesmos,
a nossa vocação mais nobre.
Hoje, começa a tua oração
escutando uma dessas sentenças,
pronunciada por São Paulo
na sua primeira Carta aos Coríntios:
«Tudo é vosso: o mundo, a vida e a morte,
as coisas presentes e as futuras.
Tudo é vosso;
mas vós sois de Cristo,
e Cristo é de Deus».

Terça-feira da vigésima segunda semana do Tempo Comum

Terça-feira da vigésima segunda semana do Tempo Comum

Hoje, começa a tua oração
escutando este poema de George Herbert,
poeta britânico do século XVII:
«O amor acolheu-me; mas a minha alma recuou
culpada de pó e de pecado.
Porém, o Amor clarividente, vendo-me hesitar
desde o primeiro instante,
aproximou-se de mim, perguntando docemente
se qualquer coisa me faltava.
“Um convidado, respondi, digno de estar aqui”.
O amor disse: “sê-lo-ás tu”».

Segunda-feira da vigésima segunda semana do Tempo Comum

Segunda-feira da vigésima segunda semana do Tempo Comum

Em pleno século VI, na passagem entre duas épocas,
São Gregório Magno, Papa e Doutor da Igreja,
viveu o seu ministério de pastor
no serviço aos mais pobres e desfavorecidos.
A Igreja testemunha a sua presença e a sua fidelidade
nos períodos de mudança, instabilidade e perturbação,
como o tempo em que vivemos.
Alicerça o teu coração no Evangelho,
cria as tuas raízes na presença do Senhor que te é fiel;
e começa assim a tua oração.

DOMINGO XXII DO TEMPO COMUM

DOMINGO XXII DO TEMPO COMUM

Também os nossos dias se deixam acompanhar
por questões de pureza e de impureza.
Das origens sociais aos lugares hierárquicos,
dos grupos de pertença às relações que se estabelecem,
também o nosso mundo gosta
de separar, dividir e classificar
através de critérios exteriores.
Hoje é Domingo, o primeiro dia da semana,
a memória da Páscoa de Jesus.
Que a tua oração e a tua vida
sejam para ti, sempre, uma escola de comunhão
e de encontro com o interior de cada um,
alcançável apenas pelos olhos da fé e da bondade.

Sábado da vigésima primeira semana do Tempo Comum

Sábado da vigésima primeira semana do Tempo Comum

A oração é um tempo entre tempos:
entre afazeres e descansos,
entre distrações e preocupações,
entre dias e noites
encontras um tempo para Deus,
um tempo que deixa o teu quotidiano em suspenso,
para voltares a ele mais atento e comprometido.
Hoje, o Santo Padre pede que a tua oração 
te comprometa com a obra criadora de Deus:
compromisso para cuidar, para embelezar, para louvar.
Dá graças ao Senhor pelas suas maravilhas...
e começa assim a tua oração.