DOMINGO XXXIII DO TEMPO COMUM

DOMINGO XXXIII DO TEMPO COMUM

Hoje, a Igreja assinala o Dia Mundial das Pobres. É uma iniciativa do Papa Francisco, destinada a trazer os pobres para o centro da vida da Igreja. Diz o Papa:

Os pobres evangelizam-nos, ajudando-nos a descobrir cada dia a beleza do Evangelho. Não deixemos cair em saco roto esta oportunidade de graça. Neste dia, sintamo-nos todos devedores para com eles, a fim de que, estendendo reciprocamente as mãos uns para os outros, se realize o encontro salvífico que sustenta a fé, torna concreta a caridade e habilita a esperança a prosseguir segura no caminho rumo ao Senhor que vem”.

Disponível para esta partilha de dons com aqueles que talvez julgasses nada terem para te dar, dá início à tua oração.

Sexta-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

Sexta-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

Começa a tua oração
procurando deixar-te tocar pela presença de Deus.
Não é fácil
e, por isso, não estranhes se não sentires nada,
a não ser os teus pensamentos.
Sobretudo, não te deixes vencer pela ideia de um Deus longínquo.
Não é por não sentires Deus que Ele está longe de ti.
Esta ausência aparente acaba por ser a melhor defesa contra a ilusão.
Por isso, segue a recomendação de Jesus, no Evangelho:
“Não temas. Acredita, que isso basta”.

Quinta-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

Quinta-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

A oração pode ser o serviço de urgência de uma vida sem sentido
e pode ser o sofá confortável de uma vida tranquila,
nos caminhos de Deus.
Com frequência, é as duas coisas:
serviço de urgência e sofá, tudo ao mesmo tempo, tudo misturado...
porque a vida é esta alternância
entre um coração que grita desesperado
e repousa tranquilo no coração de Deus.
Não estranhes se te sentires assim.
Confia no Senhor... e começa a tua oração.

Quarta-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

Quarta-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

Deixa que a oração seja o aquecedor,
a lareira que dá calor ao teu interior enregelado pela frieza do quotidiano.
Deixa que a oração te liberte
dos rigores de um coração frio, insensível aos outros e a Deus.
Deixa-te tocar pela ternura de Deus,
que uma vezes é fogo ardente,
queimando todos os teus medos e pecados,
outras vezes é chama suave,
aquecendo lentamente, ternamente o teu interior
onde se instalou o frio do Outono.
Deixa-te tocar pelo calor de Deus... e começa assim a tua oração.

Segunda-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

Segunda-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

“Senhor, vinde em meu auxílio, vinde depressa socorrer-me”.
Com estas palavras do Salmo 70 começa a tua oração,
invocando o Senhor e o seu auxílio.
Não te envergonhes de te apresentares pobre e sem forças diante de Deus
– pois este é o princípio de toda a oração e da vida do crente.
Conserva-te assim diante do Senhor
e pede-Lhe que te confirme na virtude da humildade
– e o Senhor fará grandes coisas em ti e contigo.

DOMINGO XXXII DO TEMPO COMUM

DOMINGO XXXII DO TEMPO COMUM

Começa a tua oração
sem te preocupares com o que vai acontecer.
Deixa tudo nas mãos de Deus.
Dá o teu contributo,
dispondo-te para acolher o que o Senhor quiser dar-te.
Não é o teu dia,
é o dia do Senhor.
Não é a tua oração,
é a oração do Senhor em ti.
Devagar, respirando fundo,
deixa a alegria do teu Senhor tomar conta de ti.
Como diz o Senhor, no Evangelho: “O resto ser-te-á dado por acréscimo”.

Quinta-feira da trigésima primeira semana do Tempo Comum

Quinta-feira da trigésima primeira semana do Tempo Comum

Todos somos pecadores,
a precisar urgentemente da luz de Deus na nossa vida.
Todos precisamos de abrir o coração à luz de Deus,
para afastar de nós as trevas do mal e do pecado.
Começa a tua oração pedindo luz:
“Senhor, ilumina as minhas trevas”.
E manifesta a tua confiança em Deus com as palavras do Salmo 27:
“O Senhor é a minha luz e salvação. A quem hei de temer?”

Quarta-feira, terceiro dia do Tempo do Natal

Hoje é dia dezanove de dezembro, quarta-feira, terceiro dia da novena do Natal.

“Vinde libertar-nos, não tardeis mais”. É o grito que se eleva do coração do povo fiel, saturado de injustiças e desgraças. Um grito que não admite dúvidas, pois o Senhor cumprirá as suas promessas. Mas também um grito de quem atingiu o limite, bebeu o cálice até ao fim e, agora, deixa tudo nas mãos de Deus.
Neste terceiro dia da novena do Natal, acompanha a meditação de Dom Nuno Almeida, ao encontro de João Batista, que não é a Luz, mas anuncia o Sol nascente... e começa assim a tua oração.

Quarta-feira da trigésima primeira semana do Tempo Comum

Quarta-feira da trigésima primeira semana do Tempo Comum

Começa a tua oração dando tempo ao silêncio e à escuta.
Não te apresses a procurar as palavras mais certas
ou as ideias mais felizes.
Talvez seja melhor deixares lugar para Deus agir,
por meio do seu Espírito Santo.
Procura apenas tomar consciência da presença de Deus.
Podes usar as palavras do Salmo 104,
repetindo-as tranquilamente:
“Bendiz, ó minha alma, o Senhor. Senhor, meu Deus, como sois grande!”

Terça-feira da trigésima primeira semana do Tempo Comum

Terça-feira da trigésima primeira semana do Tempo Comum

De vez em quando, é bom dares lugar, na tua oração, à memória dos santos que a Igreja celebra. Hoje, és convidado a recordar um santo improvável: Nuno Álvares Pereira, guerreiro, defensor da independência de Portugal, homem poderoso e rico, amigo dos pobres e amigo de Deus. Viveu o Evangelho à luz dos ideais da Idade Média. Na guerra e na paz, soube sempre dar a Deus o primeiro lugar. E, verdadeiramente, é isso que importa na vida de um cristão.
Agradece a Deus este exemplo de santidade... e começa assim a tua oração.

Segunda-feira da trigésima primeira semana do Tempo Comum

Segunda-feira da trigésima primeira semana do Tempo Comum

Rezar é colocar-se na presença de Deus
e deixar-se tocar por Ele.
Não é fácil
e, por isso, não estranhes se não sentires nada,
a não ser os teus pensamentos.
Sobretudo,
não te deixes vencer pela ideia de um Deus longínquo.
Não é por não sentires Deus que Ele está longe de ti.
Pede ao Senhor a graça de acreditares na sua presença
e no seu amor.
E começa assim a tua oração.

DOMINGO XXXI DO TEMPO COMUM

DOMINGO XXXI DO TEMPO COMUM

Cada domingo é uma páscoa vivida na Páscoa de Jesus.
Cada domingo é um tempo de libertação
e é assim que deve ser vivido.
Deixa a tua oração
ser um tempo de liberdade
vivido na presença de Jesus ressuscitado.
Pede ao Senhor para te dar a conhecer
a alegria da tua ressurreição,
na liberdade dos filhos de Deus.
E começa assim a tua oração.

Quinta-feira da trigésima semana do Tempo Comum

Quinta-feira da trigésima semana do Tempo Comum

No dia em que a Igreja celebra a solenidade de Todos os Santos,
faz da tua oração um hino de louvor a Deus.
Agradece-Lhe a vida de tantos homens e mulheres
que souberam seguir Jesus e dar testemunho da sua morte e ressurreição.
Procura experimentar a alegria de fazeres parte
desta enorme família de santos,
sem os quais a tua vida seria bem mais solitária e vazia.
E começa assim a tua oração.

Quarta-feira da trigésima semana do Tempo Comum

Quarta-feira da trigésima semana do Tempo Comum

A confiança é a alma da oração.
Sem ela, é impossível dirigir-se a Deus e entregar-Lhe a vida.
Podes dizer muitas palavras,
recitar muitas orações que sabes de cor...
Se não tiveres confiança no Senhor,
estás apenas a falar contigo ou a praticar a arte da ilusão.
Mas a confiança não é fácil,
sobretudo quando tudo parece correr mal,
quando o presente parece não ter saída e o futuro é uma palavra sem sentido.
Pede ao Espírito Santo o dom da confiança,
em ti, nos outros, em Deus...
E começa assim a tua oração.

DOMINGO XXX DO TEMPO COMUM

DOMINGO XXX DO TEMPO COMUM

Neste domingo,
experimentando a alegria de Cristo ressuscitado,
deixa-te ficar mais descansado diante do Senhor Deus.
Pede-Lhe
que te ensine os caminhos de uma oração
mais atenta ao seu Espírito Santo
do que às muitas vozes que se fazem escutar no teu interior.
Agradece-Lhe por estes minutos,
porque Ele fica contigo, como um amigo disponível e delicado.
E começa assim a tua oração.