Sexta-feira da décima sétima semana do tempo comum

Sexta-feira da décima sétima semana do tempo comum

“Louvarei ao Senhor toda a minha vida”, proclama o salmista, de coração agradecido. Eis um modo excelente de entenderes a tua oração: podes pedir, podes queixar-te, podes ficar simplesmente à escuta de Deus... mas procura não te esquecer da verdade essencial: o sentido último da tua vida é louvar o Senhor, simplesmente porque Ele é Deus. Este louvor há de levar-te, lentamente, à verdadeira liberdade, desprendido de ti, disponível para Deus e para os irmãos. Termina esta semana louvando o Senhor... e começa assim a tua oração.

Quinta-feira, memória litúrgica de Santo Afonso Maria de Ligório

Quinta-feira, memória litúrgica de Santo Afonso Maria de Ligório

“Cantarei, Senhor, o vosso poder”, diz o salmista, sentindo-se a salvo dos seus inimigos. Esta linguagem pode parecer-te estranha... mas apenas se a tua imagem de Deus foi purificada pelo Evangelho de Jesus. Neste caso, sabes que o poder de Deus não se exprime pela violência: o poder de Deus é o poder do amor... que se dá até à morte. Pensa no significado de um poder assim: não faz ruído, não se impõe pela força, não deseja o mal... Canta este poder de Deus que é amor... e começa assim a tua oração.

Quarta-feira, memória litúrgica de Santo Inácio de Loiola

Quarta-feira, memória litúrgica de Santo Inácio de Loiola

Inácio de Loiola, que a Igreja hoje celebra, foi o fundador da Companhia de Jesus. Mas foi também um extraordinário mestre da vida espiritual, sobretudo porque os seus ensinamentos nasceram sempre da experiência: a experiência da conversão, do encontro com Jesus, do serviço aos irmãos... A experiência espiritual de Inácio continua viva e a dar frutos. E até este “passo a rezar”, que te ajuda a fazer oração todos os dias, é fruto dessa experiência. Hoje, se te parecer bem, dá graças ao Senhor pela vida de Santo Inácio de Loiola, pela Ordem religiosa que ele fundou... e começa assim a tua oração.

Terça-feira da décima sétima semana do tempo comum

Terça-feira da décima sétima semana do tempo comum

“Rezar sempre, sem desfalecer”, é um ensinamento de Jesus sobre a oração. Outro é “não dizer muitas palavras”, antes deixar lugar para Deus, que sabe do que precisas ainda antes de Lho pedires. Deixar lugar para Deus, na oração. Precisas de aprender a fazê-lo – todos precisamos. E precisas de o fazer todos os dias. Hoje, pede ao Senhor que te conduza pela mão até esse lugar, bem no teu interior, onde o Espírito Santo habita... e começa assim a tua oração.

Segunda-feira, memória litúrgica de Santa Marta

Segunda-feira, memória litúrgica de Santa Marta

Durante alguns momentos, procura fazer silêncio no teu interior. Não é fácil, pois há sempre pensamentos, imagens... todo um mundo interior que se agita e reclama a tua atenção. Não deixes que isso te desvie do teu desejo. Pelo contrário, oferece ao Senhor toda essa agitação e pede ao Espírito Santo que seja Ele a pacificar-te e a preparar-te para o teu encontro com o Senhor... E começa assim a tua oração.

Décimo sétimo domingo do tempo comum

Décimo sétimo domingo do tempo comum

Para o cristão, celebrar o domingo como dia do Senhor ressuscitado não é uma questão de gosto ou de apetecer. É uma necessidade que brota da vida e alimenta a vida. Como dizia um grupo de mártires do Norte de África, no tempo do Império Romano: “Sem o Domingo não podemos viver”. Hoje, ninguém te ameaça com o martírio por causa do domingo... mas são muitas as circunstâncias que tentam impedir-te de viver o domingo como um cristão. Pede ao Senhor a graça de celebrares cada domingo na sua presença... e começa assim a tua oração.

Sexta-feira, memória litúrgica de São Joaquim e Santa Ana, pais de Nossa Senhora

Sexta-feira, memória litúrgica de São Joaquim e Santa Ana, pais de Nossa Senhora

“Como é admirável, Senhor, a vossa bondade!”. Com frequência, esquecemos a bondade de Deus, vencidos pelos nossos sofrimentos ou pelas nossas preocupações. Diante de nós vemos apenas obstáculos, dificuldades... Vemos o mal, imaginário ou real, e ignoramos a bondade do Senhor que nos acompanha a cada instante. Precisamos de repetir, muitas vezes, com o salmista: “Como é admirável, Senhor, a vossa bondade!”. Repete interiormente este grito de louvor... e faz dele o início da tua oração.

Quinta-feira, festa litúrgica do Apóstolo São Tiago

Quinta-feira, festa litúrgica do Apóstolo São Tiago

O apóstolo Tiago, irmão do apóstolo e evangelista João, partilhou com este e com Pedro alguns dos momentos mais significativos da vida pública de Jesus. Depois da ressurreição do Senhor, tornou-se uma das referências da comunidade cristã de Jerusalém. Foi morto por ordem de Herodes Agripa, no ano 42, tornando-se o primeiro apóstolo a dar a vida por Cristo. O exemplo de Tiago pode ajudar-te a entender como é importante viver na intimidade com Jesus, para dar testemunho do seu Evangelho. Pede ao Senhor que te conceda a graça de viver na sua intimidade... e começa assim a tua oração.

Quarta-feira da décima sexta semana do tempo comum

Quarta-feira da décima sexta semana do tempo comum

Rezar implica reconhecer a diferença entre Deus e quem reza... Esta diferença, nós entendemo-la, muitas vezes, como silêncio de Deus. Mas Deus fala de muitos modos e é preciso aprender a escutá-Lo. Para escutar Deus é preciso prestar atenção às coisas pequenas de cada dia, cuidar das pessoas com quem partilhamos a vida, escutar a Igreja e senti-la como nossa, meditar cada dia a Palavra de Deus, a Bíblia, e alimentar o desejo de estar com o Senhor, na oração. Deixa crescer em ti o desejo de Deus... e começa assim a tua oração.

Terça-feira, festa litúrgica de Santa Brígida, Padroeira da Europa

Terça-feira, festa litúrgica de Santa Brígida, Padroeira da Europa

Os santos mostram que é possível viver radicalmente o Evangelho. Alguns fizeram coisas extraordinárias, outros viveram os seus dias na mais completa fidelidade ao Evangelho. Mas, cada um ao seu jeito, todos foram discípulos fiéis do Senhor Jesus. Cada cristão é chamado a ser santo. Tu também és chamado a seguir com alegria os passos de Jesus, como um verdadeiro discípulo. Se, seguindo o Senhor, farás coisas extraordinárias ou viverás a alegria do Evangelho na vida comum de todos os dias, só Deus sabe. Quanto a ti, deseja apenas crescer todos os dias no amor... e começa assim a tua oração.

Segunda-feira, festa litúrgica de Santa Maria Madalena

Segunda-feira, festa litúrgica de Santa Maria Madalena

Celebrar Santa Maria Madalena é também celebrar as mulheres que, desde o início, aparecem associadas à missão de Jesus. Algumas estiveram a seu lado durante a sua vida pública e, diz-nos o evangelista Lucas, serviam-No com os seus bens. Maria Madalena fazia parte deste grupo, acompanhou o Senhor até ao Calvário e foi a primeira testemunha da ressurreição de Jesus. Pensa como é extraordinária esta longa cadeia de testemunhas que trouxe o Evangelho até aos dias de hoje. Dá graças ao Senhor... e começa assim a tua oração.

Décimo sexto domingo do tempo comum

Décimo sexto domingo do tempo comum

O domingo convida a um tempo mais demorado com Deus. Muitos de nós já não sabemos o que isso é, ocupados com tantos ou mais afazeres do que durante os dias da semana. E há também os que devem trabalhar para que outros possam descansar, divertir-se ou ser cuidados, na doença ou na velhice. Isso, porém, não deve ser motivo para descuidar a relação com Deus e o encontro com Jesus e os irmãos, na Eucaristia. Que estes minutos com Deus marquem o teu desejo de não esquecer o sentido humano e cristão do domingo. Procura sentir profundamente este desejo... e começa assim a tua oração.