Segunda feira da segunda semana do tempo comum

Segunda feira da segunda semana do tempo comum

O sofrimento faz parte da vida. É o outro lado do Amor: quem ama, mais cedo ou mais tarde, sofre. Mas não é o sofrimento que domina e assinala a tua vida. Se neste momento atravessas uma fase mais difícil, não percas de vista o horizonte da tua vida. Não te esqueças que Deus é teu Pai e que Ele te dá a certeza da sua presença dentro de ti, sempre, até ao fim.  
Assim, com esta certeza no coração, vale a pena começares a tua oração.  

Segundo Domingo do tempo comum

Segundo Domingo do tempo comum

Vais começar a tua oração. 
Abre o teu coração à Palavra que vais escutar. 
Não tenhas medo. Estás na presença d’Aquele que te ama até ao fim. 
Ama-te tanto que dá a vida por ti. 
Nada te pede em troca, mas Ele bem sabe que é amando que realizas a tua vida. 
Abre o teu coração Àquele que é Amor. Ouve a sua palavra; escuta-O! 
Assim, vale a pena começares a tua oração. 

Sexta-feira da primeira semana do tempo comum

Sexta-feira da primeira semana do tempo comum

Há cem anos, em Fátima, Nossa Senhora entregou aos pastorinhos uma missão e uma responsabilidade especial pela Paz em todo o Mundo. Entregou nas mãos de três portugueses as suas preocupações e os desejos de Jesus. 
Agora, é a ti que Ela pede que te entregues a Jesus para que haja Paz no teu coração e no coração de cada um. Esta é a missão dos que dizem “EU ACREDITO”. Nossa Senhora tem uma missão para ti. Ela quer que sejas um missionário da paz no teu dia a dia, fazendo tua a missão dos pastorinhos.  

Quinta-feira da primeira semana do tempo comum

Quinta-feira da primeira semana do tempo comum

«Eu sou o caminho, a verdade e a vida», diz o Senhor.  
Jesus identifica-Se com a história humana. Faz-Se um de nós e mostra-nos o rosto do Pai. Diz-nos que Deus é todo misericordioso, mostra-nos que Ele é amor. 
O Senhor nada mais quer a não ser a vitória do amor na tua vida e mostra-te o Caminho que Ele é. 
A tua verdade é Cristo. 
A tua vida é o amor. Segue-o!
Assim, vale a pena começares a tua oração.

Quarta-feira da primeira semana do tempo comum

Quarta-feira da primeira semana do tempo comum

Às vezes pensamos que a vida espiritual é só quando rezamos. Talvez até pensemos que o espiritual é aquilo que não é material. Mas espiritual é aquilo que é vivido à luz do Espírito Santo. 
Até o carnal é espiritual. 
É isto que o Senhor te pede: viver cada momento da tua vida à luz da tua verdade: o Espírito Santo habita o teu coração. 
Faz da tua vida um lugar da presença do Espírito Santo e tudo o que fizeres será espiritual. Toda a tua vida será vida espiritual. 
Assim vale a pena começares a tua oração.  

Terça-feira da primeira semana do tempo comum

Terça-feira da primeira semana do tempo comum

A vida é uma peregrinação em direção ao abraço definitivo do Pai. Quem te guia é o Espírito Santo, o Espírito do Senhor ressuscitado. Só Ele te pode guiar ao longo desta peregrinação, fazendo da tua vida um lugar de beleza. Só Ele pode conduzir-te até à tua realização plena, até viveres verdadeiramente por amor, numa vida intensa e feliz. 
Abandona-te neste abraço paterno. Deixa-te guiar. Assim, vale a pena começares a tua oração.

Segunda-feira, festa litúrgica do Batismo do Senhor

Segunda-feira, festa litúrgica do Batismo do Senhor

Desde toda a eternidade que o Senhor te ama e quer estar contigo. 
Quando Ele fez os céus e a terra, pensava em ti e naquilo que farias. 
Ele conhece-te tão bem. 
Sabe quem és, sabe aquilo que alegra o teu coração
e aquilo que te deixa mais triste. 
É Ele quem te recebe e te espera nestes momentos de oração. 
Confia. 
Entrega-Lhe a tua vida. Diz-Lhe que estás aqui para Ele. 
Assim, vale a pena começares a tua oração.  

Sexta-feira do Tempo do Natal

Sexta-feira do Tempo do Natal

Quando estamos longe de Deus, somos como um ombro deslocado, estamos fora do sítio e isso doí. Tudo nos parece estranho e ameaçador: o mundo, os outros e nós mesmos.
Deus é o teu lugar de encontro. Só n’Ele podes encontrar a paz, como uma criança que se perde e só no colo da mãe pode, enfim, suspirar.
Recorda-te que só em Deus podes encontrar descanso. Assim, vale a pena começares a tua oração.  

Quinta-feira do tempo do Natal

Quinta-feira do tempo do Natal

Jesus comparou a palavra de Deus a uma pequenina semente que, uma vez lançada à terra, pode crescer e dar muito fruto. 
Mas a terra tem de ser preparada, regada e cuidada. 
Agora que começas a tua oração, pede ao Senhor que prepare o teu coração, a terra fértil onde a sua palavra pode frutificar, para que, escutando-a, esta seja acolhida e em ti dê muito fruto. 
Assim, vale a pena começares a tua oração. 

Quarta-feira do tempo do Natal

Quarta-feira do tempo do Natal

Diz São Pedro que, pelo batismo, somos regenerados não de uma semente corruptível, mas incorruptível, isto é, a palavra de Deus, viva e eterna. A vida do cristão é, então, uma vida chamada à eternidade. 
É o Espírito Santo que habita o teu coração desde o teu batismo. 
É a vida de Cristo que te habita! Por Ele... tudo o que és faz sentido; com Ele... toda a tua vida se realiza; n’Ele... a tua vida é eterna. 
Assim, com a vida de Cristo no coração, vale a pena começares a tua oração. 

Terça-feira do tempo do Natal

Terça-feira do tempo do Natal

Deus chama-te ao serviço... 
Isto não é só para que tenhas uma recompensa no fim da vida, mas porque é o modo de ser de Deus. Ele, que é amor, faz-Se servo de todos para a todos salvar. Quando te pede que sirvas os teus irmãos, isto não é um preço a pagar pelo Céu. Deus sabe que o serviço é um caminho de felicidade e o modo como o reino dos Céus se torna uma realidade à tua volta. Nesta oração, pede ao Senhor que o teu coração se deixe tocar por Ele. 
Assim, com a vida à disposição do Senhor, vale a pena começares a tua oração. 

Segunda-feira, memória litúrgica de São Basílio e São Gregório Nazianzeno

Segunda-feira, memória litúrgica de São Basílio e São Gregório Nazianzeno

Diz São Basílio que é próprio do cristão vigiar a cada dia e a cada hora. Ele sabe que sem a oração o nosso coração perde o seu norte, fica desorientado. Vigiar, significa prestar atenção àquilo que se passa no coração; e rezando levas a tua intimidade à presença de Deus. Vigiar significa entregar ao Senhor os teus pensamentos e sentimentos, confiando que Ele te guia e nunca te abandona. Confia! 
Assim, vale a pena começares a tua oração.   

Domingo, solenidade litúrgica de Santa Maria Mãe de Deus

Domingo, solenidade litúrgica de Santa Maria Mãe de Deus

“Estou sossegado e tranquilo, 
como criança saciada ao colo da mãe; 
a minha alma é como uma criança saciada!” 
Assim reza o salmista, em paz por estar com o Senhor. Também tu tens dentro de ti um desejo profundo de paz e serenidade. E vem de Deus esse desejo. A paz é uma graça que podes pedir. Apresenta ao Senhor o teu desejo de encontrar n’Ele a paz. 
Assim, vale a pena começares a tua oração.  

Sábado, sétimo dia da oitava do Natal

Sábado, sétimo dia da oitava do Natal

Hoje é o último dia do ano. Uma boa oportunidade para recordar, para trazer ao coração memórias agradecidas do que foi para ti este ano com o Senhor. Deixa-te guiar pelo seu olhar misericordioso. Deixa-te conduzir. Deixa que Ele te leve pela mão. Abre as tuas memórias ao teu Pai que tanto te ama. Não temas. Mostra-Lhe tudo o que és. 
Assim, vale a pena começares a tua oração. 

Sexta-feira, festa litúrgica da Sagrada Família

Sexta-feira, festa litúrgica da Sagrada Família

A família é um lugar privilegiado para a manifestação do Amor de Deus. Pode acontecer que alguma coisa na tua família não esteja muito bem, ou então pode ser que tudo esteja a correr como desejas. Seja qual for o caso, recorda-te agora de cada membro da tua família e pede por cada um deles: são para ti o rosto do Senhor. São o próximo que Deus pede que sirvas e que ames; neles o Senhor faz-Se presente para ti. Confia a tua família a Deus. 
Assim, vale a pena começares a tua oração.  

Quinta-feira, quinto dia da oitava do Natal

Quinta-feira, quinto dia da oitava do Natal

Já passaram alguns dias desde o Natal. Parece que já passou tanto tempo e estarás já a pensar no novo ano que está para começar e nos novos desafios que ele te trará. Apesar disso, recorda-te do Senhor. Eleva o teu pensamento a Deus. Recorda-te que Ele, o Senhor, encarna e Se faz sempre teu próximo no concreto da tua vida. 
Alimenta no teu coração esta certeza de que Ele continua ao teu lado... 
Assim, vale a pena começares a tua oração. 

Quarta-feira, festa litúrgica dos Santos Inocentes

Quarta-feira, festa litúrgica dos Santos Inocentes

Estás a iniciar a tua oração. 
Este é um encontro com Deus que é teu Pai. Um Pai bom e misericordioso que te ama, assim, tal como és. Pede-Lhe que o seu amor faça de ti aquilo que Ele quiser. 
Deixa-te amar sem condições. 
O amor desinstala-te e faz crescer em ti o desejo de te empenhares na construção do Reino de Deus. Faz-te sair em direção aos outros. 
Oferece a Deus, para o que Ele quiser, este tempo de oração que agora inicias. Assim, vale a pena começares a tua oração.

Terça-feira, festa litúrgica do apóstolo São João

Terça-feira, festa litúrgica do apóstolo São João

Diz São João que é amando que se revela a nossa fé. Se Deus é amor, como podemos nós dizer que temos fé se não amamos os nossos irmãos? 
É no amor pelos teus irmãos que se revela a tua fé. Não é nada fácil viver uma vida centrada no amor. À tua volta, tudo te desafia a pensar primeiro em ti e nas tuas coisas e só depois nos outros. O Senhor, pelo contrário, desafia-te a uma vida descentrada em que a tua preocupação principal não é o teu bem estar, mas antes fazer d’Ele o teu centro e a tua razão de viver.  
Aproveita estes dias de Natal para recordar como Deus, por amor, se faz um de nós. 
Assim, vale a pena começares a tua oração. 

Segunda-feira, festa litúrgica de Santo Estêvão

Segunda-feira, festa litúrgica de Santo Estêvão

Santo Estêvão é o primeiro mártir da Igreja, o primeiro a testemunhar a sua fé em Jesus até ao fim. Não quis negar a sua fé e foi morto. Levou o Amor até às últimas consequências. Assim, com o seu exemplo, podemos compreender verdadeiramente o significado do Natal, porque este é a manifestação do Amor de Deus por cada um de nós, os seu filhos. 
O amor, levado às suas últimas consequências, passa sempre pela Páscoa. Não podes compreender o Natal senão à luz da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. É assim o amor: leva a vida ao seu cumprimento definitivo! Pede ao Senhor que te mostre o que significa o seu amor na tua vida.... 
Assim, vale a pena começares a tua oração.