Décimo segundo Domingo do Tempo Comum

Hoje a Igreja celebra o décimo segundo Domingo do Tempo Comum.

Começa a tua oração colocando-te nas mãos do Senhor. 
Oferece-Lhe tudo o que és, para que Ele te possa colocar ao seu serviço como anunciador da sua Paz e do seu Amor. 
Ser discípulo de Jesus é fazer do seu modo de vida o teu modo de vida. Ele passou fazendo o bem, anunciando um reino de justiça e de paz. 
Pede-Lhe a graça de fazeres da tua vida um lugar do seu Amor. Assim, vale a pena começares a tua oração.

 

 

Vais ouvir um canto de súplica. Aproveita para te deixares conduzir pelo salmista e repara no modo como ele abre o coração para expressar a sua sede, a sua saudade e o seu desejo de Deus.
 
Sl 62 (63) 2-6.8-9
Senhor, sois o meu Deus: 
desde a aurora Vos procuro. 
A minha alma tem sede de Vós. 
Por Vós suspiro, 
como terra árida, sequiosa, sem água. 

Quero contemplar-Vos no santuário, 
para ver o vosso poder e a vossa glória. 
A vossa graça vale mais que a vida: 
por isso os meus lábios hão de cantar-Vos louvores. 

Assim Vos bendirei toda a minha vida
e em vosso louvor levantarei as mãos. 
Serei saciado com saborosos manjares
e com vozes de júbilo Vos louvarei. 

Porque Vos tornastes o meu refúgio, 
exulto à sombra das vossas asas. 
Unido a Vós estou, Senhor, 
a vossa mão me serve de amparo. 

 

Pontos de oração

Ao mesmo tempo que exprime uma ausência que sente, o salmista revela uma imensa confiança no Senhor. Põe-te em comunhão com as suas palavras. Saboreia com ele e repete no teu coração:
– Senhor, sois o meu Deus...
– A minha alma tem sede de Vós...
– A vossa graça vale mais que a vida...

Um peregrino, mesmo quando se sente sozinho, nunca o está realmente porque sabe Quem procura. É a presença de Deus que invocas quando expressas ao Senhor os teus mais profundos anseios. Diz-Lhe aquilo de que sentes mais falta. Entrega tudo nas suas mãos – como um filho confia no seu Pai.

Por vezes, é a sede que nos conduz: a sede de amor, a sede de paz, a sede de respostas. 
Vais ouvir de novo o salmo. Põe-te em contacto com a tua sede mais profunda. Tenta perceber como ela se torna chamamento e caminho. 

Durante esta semana, agradece pela tua sede. Agradece pelo convite que te faz o Senhor. Agradece pela direção ou pela decisão que te indica em concreto. Leva-a contigo à celebração da eucaristia e oferece-a a Deus.

 

Colóquio final

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.