Décimo terceiro Domingo do Tempo Comum

Hoje, a Igreja celebra o décimo terceiro Domingo do Tempo Comum. 

Receber o outro
é uma arte difícil, que pede uma aprendizagem.
Receber o outro, acolhê-lo,
é dar-lhe um espaço e um tempo,
é dar-lhe voz e escuta,
é agradecer a sua diferença, a sua fragilidade, 
a sua história.
Hoje é domingo, o dia dos recomeços,
a bênção dos encontros, a graça da paz.
Se o Senhor te bater à porta, hoje, 
na figura de um profeta, de um justo ou de um pequenino,
não deixes de O receber
e de com ele partilhar
um simples copo de água.

 

Estamos habituados a ouvir a palavra misericórdia no singular, referindo-se ao modo de agir de Deus. Escuta o salmo de hoje a louvar as misericórdias de Deus, ou seja, as ações concretas da sua bondade.

[Salmo 88 (89), 2-3.16-17.18-19]
Cantarei eternamente as misericórdias do Senhor
e para sempre proclamarei a sua fidelidade.
Vós dissestes:
«A bondade está estabelecida para sempre»,
no céu permanece firme a vossa fidelidade.

Feliz do povo que sabe aclamar-Vos
e caminha, Senhor, à luz do vosso rosto.
Todos os dias aclama o vosso nome
e se gloria com a vossa justiça.

Vós sois a sua força,
com o vosso favor se exalta a nossa valentia.
Do Senhor é o nosso escudo
e do Santo de Israel o nosso rei. 

 

Pontos de oração

As misericórdias do Senhor são manifestação da sua constante atenção e da sua presença fiel na nossa vida. Repete para ti algumas das frases do salmo, por exemplo:
- A bondade está estabelecida para sempre;
- No céu permanece firme a vossa fidelidade;
- Do Senhor é o nosso escudo.

Olha para a tua vida, olha à tua volta. Já experimentaste na tua vida a bondade de Deus? Como exprimirias a gratidão pelo que Ele fez e faz na tua vida? 
E à tua volta, consegues identificar a ação de Deus? Como Lhe agradecerias pelas coisas boas que vês acontecer à tua volta? 

Agora que vais ouvir de novo o salmo, tem presente as misericórdias de Deus de que tomaste consciência. A gratidão é um sentimento que não se esgota, que não acaba. Procura entrar em sintonia com as palavras do salmo, deixa que seja o teu coração a dizê-las ao Senhor.

Ao concluir a tua oração, dispõe o teu coração para, ao longo da próxima semana, estar atento e reparar naquilo que de bom acontece. E dispõe-te também a ter um coração agradecido, para louvares a Deus pelas maravilhas que Ele faz.

 

Oração final

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.