Décimo terceiro domingo do tempo comum

Hoje a Igreja celebra o décimo terceiro domingo do tempo comum.

“Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos a Deus, nosso salvador”. Esta exortação do salmista pode nem ser a mais apropriada ao modo como te sentes... mas procura fazê-la tua, procura alegrar-te na presença do Senhor, dá graças por esta presença e procura senti-Lo como teu salvador... Deixa que o Espírito do Senhor seja o teu guia, pede-Lhe para fazer descer sobre ti a sua bênção... e com este pedido, começa a tua oração.

O Salmista convida-te a adorar o Senhor. Ele é a tua herança. [Sl 15 (16), 2-2a.5.7-8.9-10.11] Defendei-me, Senhor: Vós sois o meu refúgio. Digo ao Senhor: «Vós sois o meu Deus». Senhor, porção da minha herança e do meu cálice, está nas vossas mãos o meu destino. Bendigo o Senhor por me ter aconselhado, até de noite me inspira interiormente. O Senhor está sempre na minha presença, com Ele a meu lado não vacilarei. Por isso o meu coração se alegra e a minha alma exulta, e até o meu corpo descansa tranquilo. Vós não abandonareis a minha alma na mansão dos mortos, nem deixareis o vosso fiel sofrer a corrupção. Dar-me-eis a conhecer os caminhos da vida, alegria plena na vossa presença, delícias eternas à vossa direita.

Faz tuas as palavras do Salmista e reza muitas vezes: "O Senhor é a minha herança".

O Salmo faz-te cair na conta que o Senhor é teu refúgio, que Ele está sempre contigo. O domingo, dia do Senhor, é ocasião providencial para te unires a Ele, confiares sem limites, fazer d’Ele a tua paz e alegria, a fonte das tuas delícias, como afirma o Salmista.

Ao ouvir novamente o salmo em teu coração, deixa ecoar a sabedoria da Palavra dentro de ti e alegra-te porque o Senhor é a tua herança.

Neste Domingo, dia de festa e de Páscoa, vai repetindo sem cessar: “O Senhor é a minha herança”. Vai dizendo no mais profundo de ti mesmo: “É o meu refúgio”. Vai tentando descobrir as delícias do teu Senhor.

Pai nosso que estais nos céus santificado seja o vosso nome venha a nós o vosso Reino seja feita a vossa vontade assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos deixeis cair em tentação mas livrai-nos do mal.