Festa litúrgica de São Bartolomeu, apóstolo

Hoje é dia vinte e quatro de agosto, quarta-feira, festa litúrgica de São Bartolomeu, apóstolo.

Pouco sabemos do apóstolo Bartolomeu, que a Igreja hoje celebra. O seu nome aparece nas listas dos apóstolos, nos Evangelhos e no livro dos Atos dos Apóstolos. No Evangelho segundo São João é chamado Natanael e é descrita a sua vocação. O resto da sua vida está envolto no silêncio da história.
Bartolomeu é um exemplo de como é possível edificar o reino de Deus sem fazer ruído e sem deixar grandes marcas na história contada pelos homens. Pede ao Senhor a graça de anunciares com humildade o seu Evangelho... e começa assim a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São João. [Ev Jo 1, 45-51]

Filipe encontrou Natanael e disse-lhe:
«Encontrámos Aquele de quem está escrito na Lei de Moisés e nos Profetas.
É Jesus de Nazaré, filho de José». 
Disse-lhe Natanael:
«De Nazaré pode vir alguma coisa boa?».
Filipe respondeu-lhe: «Vem ver».
Jesus viu Natanael, que vinha ao seu encontro, e disse:
«Eis um verdadeiro israelita,
em quem não há fingimento».
Perguntou-lhe Natanael: «De onde me conheces?».
Jesus respondeu-lhe:
«Antes que Filipe te chamasse,
Eu vi-te quando estavas debaixo da figueira».
Disse-lhe Natanael:
«Mestre, Tu és o Filho de Deus,
Tu és o Rei de Israel!».
Jesus respondeu:
«Porque te disse: ‘Eu vi-te debaixo da figueira’, acreditas.
Verás coisas maiores do que estas».
E acrescentou:
«Em verdade, em verdade vos digo:
Vereis o Céu aberto
e os Anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem».

 

Pontos de oração

“Eis um verdadeiro israelita em quem não há fingimento”. O elogio de Natanael (ou Bartolomeu) feito por Jesus diz muito acerca do Apóstolo. A sua verdade sincera é condição para aceitar o convite do Senhor.

A vocação não é só um chamamento. Supõe a resposta. Por isso, trata-se de um diálogo contínuo. No caso de Natanael, a suspeita sobre um Messias vindo de Nazaré dá lugar à interrogação admirativa e ao ato de fé incondicional na pessoa de Jesus.

“Vi-te” e “verás”: “porque te vi onde estavas, Bartolomeu, ver-me-ás onde Eu estarei e te levarei comigo”. Esta atração não pode ter fim, sob pena de perder-se na insignificância.
Escutas uma palavra de amor. Acreditas nela?

 

Colóquio final

O encontro com Alguém que nos atrai o coração desperta-nos sempre para “coisas maiores”: o mistério da ternura do nosso Deus. 
Pede a Jesus que faça de ti sinal dessa ternura sem palavras. Vai com Ele até ao Fim.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.