Festa litúrgica de São Filipe e São Tiago, Apóstolos

Hoje é dia três de maio, festa litúrgica de São Filipe e São Tiago, Apóstolos. 

De Alonso Mudarra, estás a escutar Fantasia que contrahaze la harpa. 

A celebração da memória dos Apóstolos
é um convite ao encontro
com as origens da tradição cristã e eclesial.
É aí, na comunidade dos discípulos de Jesus,
que a vida de oração encontra o seu sentido
e a sua palavra.
Não deixes de contemplar, sempre, a tua oração
como um caminho de seguimento, de encontro, 
de escuta e de enamoramento
com o Senhor da Vida e da história.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São João. [Ev Jo 14, 6-14]. 

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Eu sou o caminho, a verdade e a vida:
ninguém vai ao Pai senão por Mim.
Se Me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai.
Mas desde agora já O conheceis e já O vistes».
Disse-Lhe Filipe:
«Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta».
Respondeu-lhe Jesus:
«Há tanto tempo estou convosco
e não Me conheces, Filipe?
Quem Me vê, vê o Pai.
Como podes tu dizer: ‘Mostra-nos o Pai’?
Não acreditas que Eu estou no Pai
e o Pai está em Mim?
As palavras que vos digo,
não as digo por Mim próprio,
mas é o Pai, permanecendo em Mim, que faz as obras.
Acreditai-Me:
Eu estou no Pai e o Pai está em Mim.
Acreditai ao menos pelas minhas obras.
Em verdade, em verdade vos digo:
Quem acredita em Mim
fará também as obras que Eu faço
e fará obras ainda maiores,
porque Eu vou para o Pai.
E tudo quanto pedirdes em meu nome, Eu o farei,
para que o Pai seja glorificado no Filho.
Se pedirdes alguma coisa em meu nome, Eu a farei». 

 

A Igreja celebra hoje a memória de Filipe e Tiago, apóstolos de Jesus. E é Filipe a manifestar um desejo que se calhar é o teu: «Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta». É bom que tenhas esse desejo de querer sempre conhecer melhor o teu Deus.

Filipe não sabia que o seu desejo já estava satisfeito: vendo Jesus, ele já via o Pai, que julgava ainda não conhecer. Na mesma ignorância estavas tu até te convenceres que na Eucaristia está Jesus, com corpo, sangue, alma, divindade; e, por isso, está o Pai.

Jesus teve de repetir, para que O compreendessem: «acreditai-me: Eu estou no Pai e o Pai está em Mim». E vai-to repetir quando ouvires de novo o Evangelho: para que confies mais n’Ele e para que esperes tudo d’Ele.

 

Jesus prometeu: «se pedirdes alguma coisa em meu nome, Eu a farei». Não te inibas a pedir muito, e muitas vezes. Mas deseja acima de tudo que seja feita a vontade d’Ele, não a tua.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.