Quinta-feira depois das Cinzas

Hoje é dia quinze de fevereiro, quinta-feira depois das Cinzas. 

A oração caminha a par com o discernimento.
Nem sempre a vontade do Senhor se manifesta de modo claro,
e nem sempre os ídolos nos surgem de modo óbvio.
Permite que o silêncio abra a tua mente e os teus sentidos
para a escuta, a atenção e a compaixão.
E deixa que esta Quaresma te apresente
as perguntas e os apelos da reconciliação.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 9, 22-25]

Disse Jesus aos seus discípulos:
«O Filho do homem tem de sofrer muito,
ser rejeitado pelos anciãos, pelos príncipes dos sacerdotes e pelos escribas;
tem de ser morto e ressuscitar ao terceiro dia».
E, dirigindo-Se a todos, disse:
«Se alguém quiser seguir-Me,
renuncie a si mesmo,
tome a sua cruz todos os dias e siga-Me.
Pois quem quiser salvar a sua vida,
tem de perdê-la;
mas quem perder a vida por minha causa
salvá-la-á.
Na verdade,
que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro,
se vier a perder-se ou arruinar-se a si próprio?». 

 

No Evangelho, Pedro tinha acabado de identificar Jesus como o Cristo. E Jesus retorquiu, precisando que teria primeiramente que morrer. Sim, Jesus reconhece ser o Cristo, o Messias. Nisto Pedro tem razão. Mas não tem razão no modo como isto se realiza, nem o que significa ser Messias. 
Procura purificar as tuas expectativas, ainda demasiado mundanas.

É o segundo dia da Quaresma. Estás a caminho. Se pretendes seguir de verdade a Jesus, não te basta sentar na roda e aprender de memória a cartilha. Tens que tomar a tua cruz todos os dias, do modo como Jesus o fez. Só perdendo-te na relação com Jesus te vais encontrando cada vez mais! 

Escuta pela segunda vez o Evangelho. O que é que ganhas em conquistar o mundo, deixando-te enganar pelo mundo, que é incapaz de te preencher? Podes sentir o excesso de tanto acumular, mas o vazio que experimentas será cada vez mais vertiginoso! 

Nesta Quaresma, segue a Jesus no caminho que conduz à Páscoa. Pede ao Senhor o dom da fortaleza. 

 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.