Memória litúrgica do martírio de São João Batista.

Hoje é dia vinte e nove de agosto, segunda-feira, memória litúrgica do martírio de São João Batista. 

Ser mártir é ser testemunha do Amor de Deus e reconhecer que nada neste mundo é tão importante como o Amor do Pai. 
O Senhor deu a vida por amor. É porque te ama que Ele Se faz homem. Nada mais quer que não seja a tua felicidade.
Recorda-te sempre que Ele não quer o teu sacrifício ou o teu sofrimento, mas o teu amor. Amando encontrarás situações que te trazem sofrimento e te pedem sacrifícios... 
Pede-Lhe que te mostre o caminho para viveres amando. Assim, vale a pena começares a tua oração. 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 4, 16-30]

Jesus foi a Nazaré, onde Se tinha criado.
Segundo o seu costume, entrou na sinagoga a um sábado
e levantou-Se para fazer a leitura.
Entregaram-Lhe o livro do profeta Isaías
e, ao abrir o livro, encontrou a passagem em que estava escrito:
«O Espírito do Senhor está sobre mim,
porque Ele me ungiu para anunciar a boa nova aos pobres.
Enviou-me a proclamar a redenção aos cativos e a vista aos cegos,
a restituir a liberdade aos oprimidos,
a proclamar o ano da graça do Senhor».
Depois enrolou o livro, entregou-o ao ajudante e sentou-Se.
Estavam fixos em Jesus os olhos de toda a sinagoga. 
Começou então a dizer-lhes:
«Cumpriu-se hoje mesmo esta passagem da Escritura que acabais de ouvir». 
Todos davam testemunho em seu favor
e se admiravam das palavras cheias de graça que saíam da sua boca.
E perguntavam: «Não é este o filho de José?».
Jesus disse-lhes:
«Por certo Me citareis o ditado: ‘Médico, cura-te a ti mesmo’.
Faz também aqui na tua terra o que ouvimos dizer que fizeste em Cafarnaum».
E acrescentou:
«Em verdade vos digo:
Nenhum profeta é bem recebido na sua terra.
Em verdade vos digo que havia em Israel muitas viúvas no tempo do profeta Elias, 
quando o céu se fechou durante três anos e seis meses
e houve uma grande fome em toda a terra;
contudo, Elias não foi enviado a nenhuma delas,
mas a uma viúva de Sarepta, na região da Sidónia.
Ao ouvirem estas palavras, todos ficaram furiosos na sinagoga.
Levantaram-se, expulsaram Jesus da cidade
e levaram-n’O até ao cimo da colina sobre a qual a cidade estava edificada,
a fim de O precipitarem dali abaixo.
Mas Jesus, passando pelo meio deles, seguiu o seu caminho.

 

Pontos de oração

Hoje, o Espírito do Senhor está sobre ti, unge-te, abençoa-te para que possas realizar as suas obras. Esta presença capacita-te de formas que não consegues nem imaginar, nem prever. Basta que te entregues e confies inteiramente a este amor que te habita. 

A tua missão como membro do corpo de Cristo não é diferente da missão de Jesus. O Senhor pede-te: «anuncia a boa nova aos pobres, a redenção aos cativos, a vista aos cegos, a liberdade aos oprimidos. Age com amor para com todos os que te rodeiam». 
Como podes fazê-lo no concreto da tua vida? Deixa que o Senhor te desafie a saíres da tua zona de conforto.

Ao escutares de novo esta passagem do Evangelho de Lucas, detém-te nos gestos e nas palavras corajosas de Jesus. Que elas te inspirem a agires com mais coragem em seu nome. 

 

Colóquio final

Termina a tua oração pedindo ao Senhor para seres mais dócil ao seu chamamento e com um coração mais generoso a realizar o que te pede.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.