DOMINGO I DO ADVENTO

Hoje a Igreja celebra o primeiro domingo do Advento.

Cada ano litúrgico, ou seja, cada ano de celebração do mistério de Jesus Cristo começa com o tempo do Advento.
Advento,
que é como quem diz “esperança”,
virtude de quem espera e se prepara para a chegada de alguém.
Neste caso,
quem vai chegar é o Verbo do Pai, o Senhor Jesus Cristo,
no mistério da sua encarnação e do seu nascimento,
feito um de nós.
Deixa crescer em ti o desejo de chegares ao Natal,
de o celebrares e, sobretudo, de acolheres Deus
que vem ao teu encontro numa criança frágil e pobre...
e com este desejo começa a tua oração.

No caminho em direção a Deus não somos nós os protagonistas. O mapa do itinerário é-nos revelado a cada dia, de acordo com as nossas forças e disponibilidade.

[Salmo 24 (25)]
Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos,
ensinai-me as vossas veredas.
Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me,
porque Vós sois Deus, meu Salvador.
O Senhor é bom e reto,
ensina o caminho aos pecadores.
Orienta os humildes na justiça
e dá-lhes a conhecer os seus caminhos.
Os caminhos do Senhor são misericórdia e fidelidade
para os que guardam a sua aliança e os seus preceitos.
O Senhor trata com familiaridade os que O temem
e dá-lhes a conhecer a sua aliança.

Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos.
O caminho fundamental é seguir Cristo. Ele é o caminho, a verdade e a vida (cf. Jo 14, 6). E os caminhos de Deus são sempre ternura, fidelidade, misericórdia e bondade.

O Senhor é bom e reto, / ensina o caminho aos pecadores.
Escrevia George Bernanos, a 23 de janeiro de 1948, no seu Diário: “Que doçura pensar que, embora ofendendo-O, não deixamos de desejar, desde o mais profundo santuário da alma, aquilo que Ele deseja”.

Reza o Salmista que o Senhor orienta os humildes na justiça / e dá-lhes a conhecer os seus caminhos.
Pede ao Senhor um coração humilde e dócil. Deixa que seja o Senhor a conduzir a tua vida.

Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos, / ensinai-me as vossas veredas. / Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me, / porque Vós sois Deus, meu Salvador.
Reza, hoje, estas palavras com a insistência de um indigente. E repete-as, ao longo desta semana, de modo particular ao iniciar a oração da manhã.

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.