Quarta-feira da décima oitava semana do Tempo Comum

Hoje é dia três de agosto, quarta-feira da décima oitava semana do Tempo Comum.

Às vezes podes pensar que a oração é um momento em que te desligas da realidade material para te dedicares ao espiritual. Mas não é assim! A oração é a experiência integral da vida, onde espírito, alma e corpo se encontram e abraçam.  
A tua oração é lugar de encontro e de unidade, onde tudo o que és se encontra em harmonia e paz. 
Assim, na certeza que a oração é lugar do verdadeiro encontro contigo e com Deus, vale a pena começares a tua oração. 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 15, 21-28]

Jesus retirou-Se para os lados de Tiro e Sidónia.
Então, uma mulher cananeia, vinda daqueles arredores, 
começou a gritar:
«Senhor, Filho de David, tem compaixão de mim.
Minha filha está cruelmente atormentada por um demónio».
Mas Jesus não lhe respondeu uma palavra.
Os discípulos aproximaram-se e pediram-Lhe:
«Atende-a, porque ela vem a gritar atrás de nós».
Jesus respondeu:
«Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel». 
Mas a mulher veio prostrar-se diante d’Ele, dizendo: 
«Socorre-me, Senhor».
Ele respondeu:
«Não é justo que se tome o pão dos  filhos
para o lançar aos cachorrinhos».
Mas ela insistiu:
«É verdade, Senhor;
mas também os cachorrinhos
comem das migalhas que caem da mesa de seus donos». 
Então Jesus respondeu-lhe:
«Mulher, é grande a tua fé.
Faça-se como desejas».
E, a partir daquele momento, a sua filha ficou curada.

 

Pontos de oração

Alguma coisa te aflige? Preocupa-te algum problema? Vai atrás de Jesus como esta mulher e grita com todo o coração, sem que ninguém te consiga calar: “Senhor, Filho de David, tem compaixão de mim”. 
Jesus gosta das pessoas que não desistem. Que não desistem porque acreditam que Ele pode. O que gostarias de pedir a Jesus?

Diz o texto que a presença de Jesus despertou a fé desta mulher. 
A presença de Jesus é tão forte, tão santa, tão especial que desperta a fé que talvez esteja adormecida dentro de ti, transformando-se naquela fé capaz de transpor montanhas!

É bonito ouvir os diálogos entre a mulher e Jesus, e entre Jesus e os discípulos. É bonito ver como Jesus se dedica a cada pessoa, a cada assunto que acontece à sua passagem. 
Jesus nunca fica indiferente a quem Lhe aparece, mesmo que seja uma estranha, uma pagã, ou alguém como tu. Dá agora atenção à repetição do texto. 

 

Colóquio final

Há no texto esta pequenina frase que podes usar sempre que estiveres em dificuldades: “Socorre-me, Senhor”. Jesus, diante da tua fé e das tuas explicações, não resiste, e diz: “Faça-se como desejas”.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.