Quarta-feira da décima semana do tempo comum

Hoje é dia 12 de junho, quarta-feira da décima semana do tempo comum.

Durante alguns momentos, deixa-te ficar em silêncio interior: sem palavras, libertando a tua mente das suas ocupações. Não é fácil, por isso não tenhas pressa. Alimenta simplesmente em ti o desejo de Deus, da sua presença, da sua paz... E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 5, 17-19]

Jesus disse aos seus discípulos: «Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim revogar, mas completar. Em verdade vos digo: Antes que passem o céu e a terra, não passará da Lei a mais pequena letra ou o mais pequeno sinal, sem que tudo se cumpra. Portanto, se alguém transgredir um só destes mandamentos, por mais pequenos que sejam, e ensinar assim aos homens, será o menor no reino dos Céus. Mas aquele que os praticar e ensinar será grande no reino dos Céus».

A lei de Deus, que Jesus seguiu e ensinou, não se refere apenas às grandes coisas e àquelas que são visíveis. Segui-la, sendo coerente, significa não haver contradição entre o grande e o pequeno ou entre o público e o privado. Será que na tua vida encontras incoerências? Em quê?

Jesus é exigente e refere-Se também ao testemunho que damos, que é uma maneira de ensinar os outros. Muitas vezes cedemos em pequenas coisas, por facilitismo, comodismo ou até por defesa… Pensa nas vezes em que isso te acontece e como estás, de certa forma, a ensinar aos outros que há coisas que não são assim tão importantes.

Ouve outra vez o texto e repara que Jesus diz estas coisas àqueles que já são seus discípulos. Como em tudo, também na vida cristã se começa pelo que é maior e mais determinante, mas depois vai-se afinando os pormenores.

Para acabar a tua oração, fala ao teu Pai que está no Céu e pede-Lhe perdão pelas incoerências que possas ter na tua vida. Pede-Lhe também luz e coragem para te emendares e dares o testemunho de quem procura seguir em tudo as palavras de Jesus.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.