Quarta-feira da décima sétima semana do tempo comum

Hoje é dia vinte e sete de julho, quarta-feira da décima sétima semana do tempo comum. 

É o amor a chave do conhecimento. 
Para conhecer verdadeiramente alguém é preciso que deixes lavar os teus olhos e o teu coração com o Amor do Senhor. É Ele o Criador e Senhor. Tudo faz por Amor, porque Deus é amor. Só amando podes ver o mundo com Ele o vê. 
Assim, pedindo que Ele te lave o coração para seres livre para amar, vale a pena começares a tua oração. 

 

Escuta esta passagem do Livro do Profeta Jeremias.[L 1 Jer 15, 10.16-21] 

Como sou infeliz, minha mãe!
Porque me trouxestes ao mundo?
Sou um homem contestado e perseguido em toda a terra! 
Ninguém me deve e eu não devo nada a ninguém;
e no entanto sou amaldiçoado por todos.
Quando apareciam as vossas palavras, Senhor,
eu tomava-as como alimento.
A vossa palavra era o encanto e a alegria do meu coração, 
porque sobre mim foi invocado o vosso nome,
Senhor, Deus do Universo.
Nunca me sentei com os folgazões para me divertir;
sob o peso da vossa mão sentei-me solitário,
porque a vossa indignação enchia a minha alma.
Porque não tem fim a minha dor,
porque não tem cura a minha ferida?
Vós sois para mim como o ribeiro enganador,
em cujas águas não se pode confiar.
Então o Senhor falou-me, dizendo:
«Se quiseres voltar, Eu farei que voltes, para estares na minha presença.
Se separares o metal das impurezas,
tu serás como a minha boca.
São eles que virão ter contigo
e não tu a ir ao seu encontro.
Farei de ti para este povo
uma forte muralha de bronze:
lutarão contra ti, mas não poderão vencer-te, 
porque Eu estou contigo para te proteger e salvar. 
Eu te livrarei das mãos dos malvados,
Eu te salvarei do poder dos violentos».

 

Pontos de oração

Se alguma vez te sentires tão injustamente desamparado como Jeremias, recorda as palavras do Senhor: "Se quiseres voltar, Eu farei que voltes". Essa solidão, ainda que causada por adversidades objetivas, não é uma fatalidade. Se quiseres, Deus liberta-te.

Mesmo que não sejas tu, conheces certamente quem esteja na angústia de Jeremias. Pensa no pobre, no sem-abrigo, no pedinte para quem te custa olhar: talvez te possas interessar, oferecer uma palavra doce, dar uma ajuda material.

Jeremias chega a ser desagradável com o Senhor: "Vós sois como o ribeiro enganador, em cujas águas não se pode confiar". E o Senhor, que compreende as queixas de Jeremias, também te compreende a ti. Recorda-te que o Senhor diz: "Eu te salvarei do poder dos violentos".

 

Colóquio final

"Eu estou contigo para te proteger", diz o Senhor. Todos os dias, e muitas vezes em cada dia, podes renovar a tua confiança, dizendo: "Senhor, eu confio em Ti".

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.