Quinta-feira da décima primeira semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e um de junho, quinta-feira, memória litúrgica de São Luís Gonzaga.

A densidade de uma vida breve
revela o valor e o significado de cada um dos nossos dias.
Com apenas 22 anos, em pleno século XVI,
São Luís Gonzaga ofereceu até à plenitude a sua vida
no cuidado de doentes de uma epidemia de peste.
Hoje, na memória deste jesuíta italiano,
não deixes de pedir, na tua oração,
a força e a vitalidade
dos gestos de amor.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 6, 7-15]

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Quando orardes,
não digais muitas palavras, como os pagãos,
porque pensam que serão atendidos por falarem muito.
Não sejais como eles,
porque o vosso Pai bem sabe do que precisais,
antes de vós Lho pedirdes.
Orai assim:
‘Pai nosso, que estais nos Céus,
santificado seja o vosso nome;
venha a nós o vosso reino;
seja feita a vossa vontade assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje;
perdoai-nos as nossas ofensas,
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido;
e não nos deixeis cair em tentação,
mas livrai-nos do mal’.
Porque se perdoardes aos homens as suas faltas,
também o vosso Pai celeste vos perdoará.
Mas se não perdoardes aos homens,
também o vosso Pai não vos perdoará as vossas faltas».

O conselho de Jesus é de orar com poucas palavras, não fazer como os pagãos, pois o
Pai sabe o que precisamos e quer conceder-nos as suas graças. Mais que muitas
palavras e orações, é necessário viver na entrega e na confiança. Quanto mais confiares,
mais o Pai cuidará de ti e te dará os dons que precisas.
Acreditas nisto? Vives confiante no amor do Pai?

No Evangelho de hoje, Jesus ensina-nos o Pai-nosso, a oração cristã por excelência.
Recorda sempre que foi Jesus quem a rezou pela primeira vez. Recorda que deves rezar
em união com Ele, o Filho por excelência. Faz tua cada palavra e cada frase da oração do
Pai-nosso. Na primeira parte, centras-te em Deus Pai; na segunda parte, pedes para ti e
para os outros.
Fazes do Pai-nosso a tua oração principal? Rezas com amor e confiança?

Vais ouvir novamente o texto do Evangelho. Escuta-o com serenidade e humildade.
Deixa-o ecoar dentro de ti.

Pede a Jesus a graça de confiares no amor do Pai e de entrares em comunhão com Ele.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.