DOMINGO XXVI DO TEMPO COMUM

Hoje a Igreja celebra o vigésimo sexto domingo do tempo comum.

Oferece ao Senhor os bens que te concede. 
Entrega-lhe também os sofrimentos
que não deixarão de bater à tua porta. 
E pede-lhe a graça de poderes realizar algo de bom
em cada dia que recebes do seu amor.
Hoje é “o tempo de Deus”,
o tempo favorável, o melhor dos tempos:
o Senhor ressuscitou verdadeiramente e hoje é a sua Páscoa,
a Páscoa de todos os cristãos e da criação inteira.
Agradece este tempo que o Senhor te concedeu...
e começa assim a tua oração.

Vais ouvir um salmo de louvor a Deus legislador. Um salmo que fala dos preceitos de Deus e da maneira como o salmista os cumpre.

[Salmo 18 (19)]
A lei do Senhor é perfeita,
ela reconforta a alma.
As ordens do Senhor são firmes,
dão a sabedoria aos simples.

O temor do Senhor é puro
e permanece eternamente;
os juízos do Senhor são verdadeiros,
todos eles são rectos.

Embora o vosso servo se deixe guiar por eles
e os observe com cuidado,
quem pode, entretanto, reconhecer os seus erros?
Purificai-me dos que me são ocultos.

Preservai também do orgulho o vosso servo,
para que não tenha poder algum sobre mim:
então serei irrepreensível e imune de culpa grave. 

Há duas ideias que o salmo repete: que a lei do Senhor é perfeita e os seus juízos verdadeiros e que é preciso ser irrepreensível. 
Agora pensa que és o salmista, que louvas o Senhor e Lhe pedes ajuda para observares os seus preceitos.

O salmista também diz que observa com cuidado os juízos do Senhor e pede-Lhe que o preserve do orgulho. Faz isso também.

Ao ouvires o salmo outra vez, acompanha o salmista, calmamente, se possível ao ritmo da tua respiração, na sua tentativa de observar os preceitos do Senhor.

Ao terminares este tempo de oração, procura dentro de ti um profundo louvor a Deus e canta-Lhe interiormente. 

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.