DOMINGO XXVII DO TEMPO COMUM

Hoje a Igreja celebra o vigésimo sétimo domingo do Tempo Comum.

Celebrando o domingo, 
o dia do Senhor, 
olha devagar aquilo que te rodeia. 
Demora o teu olhar, 
sem pressas, 
em alguma coisa ou alguém que te fale da presença do Senhor Ressuscitado... 
Deixa-te tocar por esta presença
e renovar pelo amor nunca desmentido de Deus. 
E começa assim a tua oração. 

Vais ouvir um salmo sapiencial que incita as pessoas a andarem nos caminhos do Senhor. Este salmo pretende mostrar que quem segue as vias do Senhor terá uma vida fecunda e feliz.

[Salmo 127 (128)]
Feliz de ti que temes o Senhor
e andas nos seus caminhos.
Comerás do trabalho das tuas mãos,
serás feliz e tudo te correrá bem.

Tua esposa será como videira fecunda
no íntimo do teu lar;
teus filhos como ramos de oliveira,
ao redor da tua mesa.

Assim será abençoado o homem que teme o Senhor.
De Sião o Senhor te abençoe:
vejas a prosperidade de Jerusalém
todos os dias da tua vida;
e possas ver os filhos dos teus filhos. 
Paz a Israel.

Há duas ideias que se repetem no salmo: que tudo correrá bem a quem segue a Lei do Senhor e que essa pessoa terá uma descendência numerosa.

O salmista diz que quem teme o Senhor comerá do trabalho das suas mãos. 
Hoje pede a Deus que te dê sempre trabalho e que se lembre de todos os desempregados.

Ao ouvires o salmo outra vez, acompanha o salmista, calmamente, na sua alegria serena de quem confia no Senhor e sabe que está com o Senhor.

No fim da oração de hoje, procura situar-te em profunda empatia com o salmo no seu descanso em Deus e na sua Providência. 

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.