Terça-feira da décima sétima semana do Tempo Comum

Hoje é dia trinta e um de julho, terça-feira, memória litúrgica de Santo Inácio de Loiola.

No século XVI, o século de ouro do império espanhol,
Inácio de Loiola explorou os mundos sempre novos
do discernimento, da oração
e da busca da vontade de Deus.
Colocando-se ao serviço do Senhor, na Igreja,
os companheiros de Santo Inácio acompanharam
os exploradores dos mares, das ciências e dos povos.
Hoje, começa a tua oração
oferecendo ao Senhor tudo o que Lhe agrada:
a tua vontade, as tuas ações, a tua vida.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 13, 36-43]

Jesus deixou a multidão e foi para casa.
Os discípulos aproximaram-se d’Ele e disseram-Lhe:
«Explica-nos a parábola do joio no campo».
Jesus respondeu:
«Aquele que semeia a boa semente é o Filho do homem
e o campo é o mundo.
A boa semente são os filhos do reino,
o joio são os filhos do Maligno e o inimigo que o semeou é o Diabo.
A ceifa é o fim do mundo e os ceifeiros são os Anjos.
Como o joio é apanhado e queimado no fogo,
assim será no fim do mundo:
o Filho do homem enviará os seus Anjos,
que tirarão do seu reino todos os escandalosos
e todos os que praticam a iniquidade,
e hão de lançá-los na fornalha ardente;
aí haverá choro e ranger de dentes.
Então, os justos brilharão como o sol no reino do seu Pai.
Quem tem ouvidos, oiça». 

O reino dos céus é semelhante a um proprietário que semeou boa semente no seu campo. Pela calada, o inimigo plantou joio no meio do trigo. Quando despontou o trigo apareceu também o joio. Os servos queriam-se precipitar a arrancar o joio do meio do trigo, mas o proprietário travou-os. Corriam o risco de estragar simultaneamente o trigo. Havia que esperar pelo tempo da colheita. Então, sim, apanhariam primeiro o joio, para o queimar, e só depois o trigo, para o guardarem no celeiro. 
O Senhor mostra-se paciente contigo e com o mundo; e tu, como vais gerindo o tempo que Ele põe à tua disposição?

É dura a linguagem de Jesus e causa-te, naturalmente, um certo incómodo. Jesus procura acordar-te para as consequências do teu estilo de vida. Ele não pretende infantilizar-te, intimidando-te. Pretende, sim, precaver-te contra os enganos do mundo e, sobretudo, fazer-te sentir responsável pelas tuas escolhas. 

Escuta pela segunda vez o Evangelho. O modo como estás na vida constitui a tua resposta ao convite a viveres na comunhão com Deus. O reino do Céu não é só o ponto de chegada, é também o caminho para lá chegar.

Pede a graça de te sentires bem, como em tua casa, imerso nesse sol que é a relação com Deus. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.