Terça-feira da trigésima quarta semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e sete de novembro, terça-feira da trigésima quarta semana do tempo comum.

Começa este tempo de oração com um ato de fé na presença do Senhor.
Procura fazer este ato de fé com palavras tuas,
que te comprometam e exprimam os teus sentimentos mais profundos.
Repete-as uma e outra vez,
dando tempo para que a presença de Deus se faça realidade vivida por ti,
nas circunstâncias em que te encontras.
Se não conseguires sentir a presença de Deus, não te enerves.
Permanece firme na tua oração e diz humildemente:
“Eu creio, Senhor. Aumenta a minha pouca fé”.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 21, 5-11]

Comentavam alguns que o templo estava ornado
com belas pedras e piedosas ofertas.
Jesus disse-lhes:
«Dias virão em que, de tudo o que estais a ver,
não ficará pedra sobre pedra:
tudo será destruído».
Eles perguntaram-Lhe:
«Mestre, quando sucederá isto?
Que sinal haverá de que está para acontecer?».
Jesus respondeu:
«Tende cuidado; não vos deixeis enganar,
pois muitos virão em meu nome
e dirão: ‘Sou eu’; e ainda: ‘O tempo está próximo’.
Não os sigais.
Quando ouvirdes falar de guerras e revoltas,
não vos alarmeis:
é preciso que estas coisas aconteçam primeiro,
mas não será logo o fim».
Disse-lhes ainda:
«Há de erguer-se povo contra povo e reino contra reino.
Haverá grandes terramotos
e, em diversos lugares, fomes e epidemias.
Haverá fenómenos espantosos e grandes sinais no céu».

O templo mais belo, precioso e indestrutível é Jesus Cristo. É n’Ele que devemos colocar toda a nossa confiança e esperança.
Jesus é o teu tesouro, o bem mais precioso da tua vida?

Reconheces, entre mil vozes, a voz das pessoas com quem tens intimidade. Reconheces até o seu modo singular de caminhar.
Tu, que vives na intimidade com o Senhor, também reconhecerás a sua voz entre mil vozes que procuram afastar-te d’Ele.

Quando ouvirdes falar de guerras e revoltas, não vos alarmeis, diz o Senhor. Esta passagem do Evangelho é um apelo à confiança, à sabedoria, ao discernimento dos acontecimentos. Seja o Evangelho a luz que ilumina os teus passos e interpreta os acontecimentos.

Pede ao Senhor que te ajude a discernir, entre os acontecimentos e as vozes do nosso tempo, os caminhos do seu Espírito.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.