Quarta-feira da vigésima primeira semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e nove de agosto, quarta-feira, memória litúrgica do martírio de
São João Batista.

João Batista, que hoje celebramos, veio para dar testemunho da verdade. E o
seu testemunho levou-o ao martírio.
A oração, ou te confronta com a verdade, a tua e a dos outros, ou não passa
de um simples consolo espiritual.
Pede ao Senhor a graça de te deixares converter à Verdade que Ele é... e
começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Marcos. [Ev Mc 6, 17-29]

O rei Herodes mandara prender João e algemá-lo no cárcere,
por causa de Herodíades, a mulher do seu irmão Filipe,
que ele tinha tomado por esposa.
João dizia a Herodes:
«Não podes ter contigo a mulher do teu irmão».
Herodíades odiava João Baptista e queria dar-lhe a morte,
mas não podia, porque Herodes respeitava João,
sabendo que era justo e santo,
e por isso o protegia.
Quando o ouvia, ficava perturbado, mas escutava-o com prazer.
Entretanto, chegou um dia oportuno,
quando Herodes, no seu aniversário natalício,
ofereceu um banquete aos grandes da corte,
aos oficiais e às principais personalidades da Galileia.
Entrou então a filha de Herodíades,
que dançou e agradou a Herodes e aos convidados.
O rei disse à jovem:
«Pede-me o que desejares e eu to darei».
E fez este juramento:
«Dar-te-ei o que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino».
Ela saiu e perguntou à mãe: «Que hei de pedir?».
A mãe respondeu-lhe: «Pede a cabeça de João Baptista».
Ela voltou apressadamente à presença do rei e fez-lhe este pedido:
«Quero que me dês sem demora, num prato,
a cabeça de João Baptista».
O rei ficou consternado,
mas por causa do juramento e dos convidados,
não quis recusar o pedido.
E mandou imediatamente um guarda,
com ordem de trazer a cabeça de João.
O guarda foi à cadeia, cortou a cabeça de João e trouxe-a num prato.
A jovem recebeu-a e entregou-a à mãe.

A lógica diabólica do espírito mundano leva ao assassinato de um justo
inocente. Herodes e João Baptista. Dois caminhos, duas escolhas.
Defendes a verdade e a justiça? Pede ao Espírito Santo para nunca vacilares
na tua opção por Cristo.

Testemunha de Jesus é quem vive as Bem-aventuranças. Uma delas proclama
santos os que sofrem perseguição por causa do Evangelho. Ser cristão não
pode ser só um bom desejo.
Pede a São João Batista que interceda por ti, para que permaneces firme na fé.

Se estivesses numa festa parecida com esta, terias coragem para protestar?
Calavas-te para não perderes o emprego? Exibias mais ainda o luxo, a mentira,
a sensualidade? A cabeça do mártir no prato pode ser a tua. Não tenhas medo!

Termina a tua oração agradecendo o testemunho de João Batista e pedindo a
sua coragem para dar testemunho da verdade.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.