Quarta-feira da vigésima quinta semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e seis de setembro, quarta-feira da vigésima quinta semana do Tempo Comum.

“Quem diz que ama a Deus, que não vê, 
e não ama o seu irmão, que vê, 
é mentiroso, 
porque Deus é amor” – escreve o apóstolo João, numa das suas cartas.
Considera de que modo estas palavras te dizem respeito:
até onde vai o teu amor a Deus
e até que ponto ele se traduz no amor aos que te são próximos
e partilham o teu dia... 
Deixa-te inquietar pelas palavras do apóstolo... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 9, 1-6]

Jesus chamou os doze Apóstolos
e deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demónios
e para curarem todas as doenças.
Depois enviou-os a proclamar o reino de Deus
e a curar os enfermos.
E disse-lhes:
«Não leveis nada para o caminho:
nem cajado, nem alforge, nem pão, nem dinheiro,
e não leveis duas túnicas.
Quando entrardes em alguma casa,
ficai nela até partirdes dali.
Se alguns não vos receberem,
ao sair dessa cidade,
sacudi o pó dos vossos pés, como testemunho contra eles».
Os Apóstolos partiram e foram de terra em terra
a anunciar a boa nova e a realizar curas por toda a parte. 

Jesus dá uma missão e envia os seus amigos. Mas antes prepara-os. Ele não te pede nada sem te dar a graça que precisas para o cumprir. Acreditas nisso? Tens experiência disso?

Jesus só te pede que faças como Ele fez e com Ele a acompanhar-te. Vai confiante, mais apoiado em Deus e no seu amor do que em coisas materiais; aceitando com simplicidade o que te derem. E se não te receberem segue o teu caminho, pois haverá mais quem queira… 

Fixa-te em que uma só coisa é necessária: anunciar o reino de Deus, cuidar dos mais necessitados, estar atento e testemunhar a tua alegria de ser cristão. 

Conclui este tempo de oração pedindo a graça de que a tua liberdade interior cresça; e, também, para que experimentes a alegria de quem, em tudo, só procura fazer a vontade de Deus. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.