Quarta-feira da vigésima oitava semana do Tempo Comum

Hoje é dia dezassete de outubro, memória litúrgica de Santo Inácio de Antioquia.

Celebramos a memória de um grande bispo e mártir, homem de coração ardente,
lembrado sobretudo pelas expressões de intenso amor a Cristo. Com um nome que
deriva do latim ignis, fogo, Inácio viveu apaixonado pelo Senhor e morreu com o mesmo
amor, dando a sua vida por Cristo e pela Igreja.
Natural de Antioquia, capital da província romana da Síria, situada na atual Turquia, Inácio
é antepassado dos cristãos que, ainda hoje, no Médio Oriente, dão testemunho de Cristo,
muitas vezes até ao martírio.
Reza pelos teus irmãos da Igreja perseguida e oferece-te hoje por eles.

Escuta esta passagem da Epístola de São Paulo aos Gálatas. [Gal 5, 18-25].

Se vos deixais conduzir pelo Espírito,
não estais sujeitos à Lei de Moisés.
As obras da carne são bem conhecidas:
luxúria, imoralidade, libertinagem, idolatria, feitiçaria,
inimizades, ciúmes, discórdias, ira,
rivalidades, dissensões, faciosismos, invejas,
embriaguez, orgias e coisas semelhantes a estas,
sobre as quais vos previno, como já vos disse:
os que praticam estas ações não herdarão o reino de Deus.
Pelo contrário, os frutos do Espírito são:
caridade, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade,
fidelidade, mansidão, temperança.
Contra coisas como estas não há lei.
Os que pertencem a Cristo Jesus
crucificaram a carne com as suas paixões e apetites.
Se vivemos pelo Espírito,
caminhemos também segundo o Espírito.

“Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e apetites.”
Pertencer a Cristo é viver plenamente livre. Ele liberta-te de tudo aquilo que te escraviza,
para viveres e caminhares segundo o seu Espírito. Não tenhas receio desta pertença. Irá
fazer te ti uma chama de amor no meio de uma geração em cinzas.

Não podes controlar os teus sentimentos, mas tens o poder de dirigi-los para o bem. Hoje,
se sentires algo que pressentes não vir do Espírito, pede a sua ajuda. Podes sempre
oferecer esses momentos difíceis ao Senhor pelos teus irmãos que sofrem diversas
formas de perseguição. Com o Espírito, a tua vida é uma oferenda permanente a Deus.

Escuta novamente a carta de São Paulo e pede a graça da docilidade ao Espírito Santo.

Ao terminares a tua oração, pensa no que podes oferecer hoje pelos irmãos que sofrem
perseguição pela sua fé. Entrega-te por eles, para que possam sentir a força do amor de
Deus no meio da aflição.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.