Quarta-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

Hoje é dia catorze de novembro, quarta-feira da trigésima segunda semana do tempo comum.

Deixa que a oração seja o aquecedor,
a lareira que dá calor ao teu interior enregelado pela frieza do quotidiano.
Deixa que a oração te liberte
dos rigores de um coração frio, insensível aos outros e a Deus.
Deixa-te tocar pela ternura de Deus,
que uma vezes é fogo ardente,
queimando todos os teus medos e pecados,
outras vezes é chama suave,
aquecendo lentamente, ternamente o teu interior
onde se instalou o frio do Outono.
Deixa-te tocar pelo calor de Deus... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 17, 11-19]

Indo Jesus a caminho de Jerusalém,
passava entre a Samaria e a Galileia.
Ao entrar numa povoação,
vieram ao seu encontro dez leprosos.
Conservando-se a distância, disseram em alta voz:
«Jesus, Mestre, tem compaixão de nós».
Ao vê-los, Jesus disse-lhes:
«Ide mostrar-vos aos sacerdotes».
E sucedeu que no caminho ficaram limpos da lepra.
Um deles, ao ver-se curado,
voltou atrás, glorificando a Deus em alta voz,
e prostrou-se de rosto por terra aos pés de Jesus
para Lhe agradecer.
Era um samaritano.
Jesus, tomando a palavra, disse:
«Não foram dez os que ficaram curados? Onde estão os outros nove?
Não se encontrou quem voltasse para dar glória a Deus
senão este estrangeiro?».
E disse ao homem:
«Levanta-te e segue o teu caminho; a tua fé te salvou».

Imagina que fazes parte deste grupo de dez pessoas que vão pedir ajuda a Jesus…
Como te aproximas? O que Lhe pedes?

Serias dos que, depois de curados, partiram sem pensar mais em Jesus?
Ou voltarias para agradecer em voz bem alta, para que todos soubessem?
Quem te tinha ajudado?

Ouve de novo esta passagem do Evangelho segundo São Lucas, imaginando a cena.

Termina este tempo de oração agradecendo a Jesus as graças que tens recebido do seu amor.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.