Sexta-feira da décima nona semana do Tempo Comum

Hoje é dia dezassete de agosto, sexta-feira, memória litúrgica de Santa Beatriz
da Silva.

Procura sentir o ritmo da tua respiração
e vai respirando um pouco mais devagar.
Sente a tranquilidade que isso traz ao teu corpo
e deixa-te ficar aí.
Faz um pequeno esforço para te manteres assim,
mesmo se estiveres a fazer alguma coisa.
A tranquilidade que podes sentir
vai preparar-te para acolher o Senhor.
Assim, devagar... começa a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 19, 3-12]

Alguns fariseus aproximaram-se de Jesus, para O porem à prova,
e disseram-Lhe:
«É permitido ao homem repudiar a sua esposa por qualquer motivo?».
Jesus respondeu:
«Não lestes que o Criador, no princípio, os fez homem e mulher e disse:
‘Por isso o homem deixará pai e mãe
para se unir à sua esposa
e serão os dois uma só carne?’.
Deste modo, já não são dois, mas uma só carne.
Portanto, não separe o homem o que Deus uniu».
Eles objetaram:
«Porque ordenou então Moisés que se desse um certificado de divórcio
para se repudiar a mulher?».
Jesus respondeu-lhes:
«Foi por causa da dureza do vosso coração
que Moisés vos permitiu repudiar as vossas mulheres.
Mas no princípio não foi assim.
E Eu digo-vos:
Quem repudiar a sua mulher, a não ser em caso de união ilegítima,
e casar com outra, comete adultério».
Disseram-Lhe os discípulos:
«Se é esta a situação do homem em relação à mulher,
não é conveniente casar-se».
Jesus respondeu-lhes:
«Nem todos compreendem esta linguagem,
senão aquele a quem é concedido.
Na verdade, há eunucos que nasceram assim do seio materno,
outros que foram feitos pelos homens
e outros que se tornaram eunucos por causa do reino dos Céus.
Quem puder compreender, compreenda».

Disse Jesus: “o homem deixará pai e mãe e unir-se-á a sua mulher, e os dois
serão uma só carne. Por isso não mais serão dois, mas um só”. Os fariseus
queriam, mais uma vez, tentar Jesus. Mas Jesus, que estava inteiramente
centrado no Pai, não Se deixou levar. Todo Ele é firmeza e Verdade: “Não mais
serão dois, mas um só”.

É difícil a fidelidade ao sacramento do matrimónio? Sim, pode ser difícil. É
difícil a fidelidade ao celibato? Sim, pode ser difícil. Difícil, mas não impossível,
visto que o amor humano é enxertado no Amor de Deus. Foi a partir de Deus
que o homem pôde amar. E é agarrado a Deus que conseguirá ser fiel ao
Amor.

Ao voltares a ouvir esta passagem, dá atenção à firmeza com que Jesus afirma
e reafirma que o homem e a mulher, depois de se unirem em matrimónio,
passarão a ser uma só carne. Conhecedor da vileza do coração do homem e
da sua manha, Jesus vai ainda mais longe, para que não fiquem duvidas, e
afirma: “não separe o homem o que Deus uniu”.

Como acolhes estas palavras do Senhor? Muitos dizem que são "palavras
duras", apenas para poucos. Conversa com Jesus sobre o que sentes e pede-
Lhe a graça da fidelidade.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.