Sexta-feira da vigésima terceira semana do Tempo Comum

Hoje é dia catorze de setembro, festa litúrgica da Exaltação da Santa Cruz.

A Festa da Exaltação da Santa Cruz convida-te a contemplar a Cruz de Jesus. Ela é a expressão suprema do amor de um Deus que veio ao teu encontro, que aceitou partilhar a tua humanidade, que quis fazer-Se servo dos homens. 
Em comunhão com os voluntários da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, agradece ao Senhor a sua entrega por ti. Reza por todos os cristãos que sentem o peso da Cruz, para que tenham a alegria de partilhar os sofrimentos de Jesus.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São João. [Ev Jo 3, 13-17] 

Disse Jesus a Nicodemos:
«Ninguém subiu ao Céu
senão Aquele que desceu do Céu: o Filho do homem.
Assim como Moisés elevou a serpente no deserto,
também o Filho do homem será elevado,
para que todo aquele que acredita tenha n’Ele a vida eterna.
Deus amou tanto o mundo
que entregou o seu Filho Unigénito,
para que todo o homem que acredita n’Ele
não pereça, mas tenha a vida eterna.
Porque Deus não enviou o seu Filho ao mundo
para condenar o mundo,
mas para que o mundo seja salvo por Ele». 

«Acreditar» no «Filho do Homem» significa aderir a Ele e à sua proposta de vida; significa aprender a lição do amor e, como Jesus, fazer o dom total da tua vida a Deus e aos irmãos. É dessa forma que chegas à “vida eterna”. Diante da oferta de Deus, tu podes escolher a vida eterna, ou podes excluir-te da salvação. 

«Acreditar» em Jesus é escutar Jesus, acolher a sua mensagem e os seus valores, segui-Lo no difícil caminho do amor e da entrega ao Pai e aos irmãos. És capaz de ultrapassar a indiferença, o comodismo e os teus projetos pessoais? Aceitas o convite de percorrer, com Jesus, o caminho de amor, de dom e de entrega total que Ele percorreu? 

Escuta novamente a leitura do Evangelho de São João e pede a graça da generosidade na entrega da tua vida. 

Ao terminares a tua oração, pensa no que podes oferecer, hoje, pelos irmãos que sofrem perseguição pela sua fé. Entrega-te por eles, para que possam sentir a força do amor de Deus no meio da aflição. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.