Sexta-feira da vigésima nona semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e seis de outubro, sexta-feira da vigésima nona semana do Tempo
Comum.

Esta semana está a chegar ao fim. E em Roma está também a chegar ao fim o Sínodo
dos Bispos sobre os jovens. Durante mais de três semanas, bispos de todo e mundo e
outras pessoas convidadas refletiram com o Papa sobre a Igreja e os jovens. Certamente,
pudestes acompanhar algumas das notícias que foram sendo publicadas sobre este
Sínodo.
Hoje, procura ter presente na tua oração todos os participantes neste encontro. Agradece
a sua generosidade no serviço a Jesus e ao seu Evangelho. Pede também o dom do
Espírito Santo para todos os jovens. E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 12, 54-59]

Dizia Jesus à multidão:
«Quando vedes levantar-se uma nuvem no poente,
logo dizeis: ‘Vem chuva’; e assim acontece.
E quando sopra o vento sul,
dizeis: ‘Vai fazer muito calor’; e assim sucede.
Hipócritas, se sabeis discernir o aspecto da terra e do céu,
porque não sabeis discernir o tempo presente?
Porque não julgais por vós mesmos o que é justo?».
E acrescentou:
«Quando fores com o teu adversário ao magistrado,
esforça-te por te entenderes com ele no caminho,
para que ele não te arraste ao juiz
e o juiz te entregue ao oficial de justiça
e o oficial de justiça te meta na prisão.
Eu te digo:
Não sairás de lá, enquanto não pagares o último centavo».

Israel encontra-se na margem oriental do Mediterrâneo e, portanto, é lógico que nuvens
no poente, vindas do mar, estejam associadas a chuva. A sul de Israel estende-se o
deserto e, portanto, também é lógico que o vento sul esteja associado a uma vaga de
calor. Ser atento à realidade – olhá-la com olhos de ver! Na base de tudo está a
experiência.
A tua perspicácia na leitura dos acontecimentos, emprega-a também no campo espiritual.

“Hipócritas, se sabeis discernir a aparência da terra e do céu, porque não sabeis discernir
o tempo presente?”
A tendência a ser superficial, a ficar pela aparência das coisas. Jesus desafia-te a veres
as coisas por dentro, a entrares numa outra lógica, a dares-te conta que n'Ele tem início
um novo tempo. Trata-se de um tempo de plenitude, para quem se dispõe a acolhê-lo.

Escuta pela segunda vez o Evangelho. Jesus instaura uma nova realidade caracterizada
pela justiça e paz. Entra nessa nova realidade e vive de acordo com ela.

Pede ao Senhor que sejas realmente uma pessoa de paz – que Ele te ajude a resolver
conflitos concretos.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.