Quinta-feira da vigésima semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e três de agosto, quinta-feira da vigésima semana do tempo comum.

Há sempre uma dimensão de resistência
e até desconforto
no encontro com Deus. 
Há aquele desinstalar-se do
"seja feita a vossa vontade" 
que tantas vezes tarda em ser a tua. 
Há aquela resistência ao
"assim como nós perdoamos" 
que não é tão natural como deveria ser. 
Toma consciência destas resistências
e também do teu desejo de estar com o Senhor... 
e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do livro do profeta Ezequiel. [Ez 36, 23-28]

Eis o que diz o Senhor:
«Manifestarei a santidade do meu grande nome,
profanado por vós entre as nações para onde fostes.
E as nações reconhecerão que Eu sou o Senhor
 – oráculo do Senhor Deus –
quando a seus olhos Eu manifestar a minha santidade, 
a vosso respeito.
Então retirar-vos-ei de entre as nações,
reunir-vos-ei de todos os países,
para vos restabelecer na vossa terra.
Derramarei sobre vós água pura
e ficareis limpos de todas as imundícies;
e purificar-vos-ei de todos os falsos deuses.
Dar-vos-ei um coração novo
e infundirei em vós um espírito novo.
Arrancarei do vosso peito o coração de pedra
e dar-vos-ei um coração de carne.
Infundirei em vós o meu espírito
e farei que vivais segundo os meus preceitos,
que observeis e ponhais em prática as minhas leis.
Habitareis na terra que dei a vossos pais;
sereis o meu povo e Eu serei o vosso Deus». 

Profecia altíssima na revelação do Antigo Testamento! Deus faz-nos um transplante? Sim. Infunde em nós o seu coração. Pode gravar o seu espírito, não em letras, mas no sangue. A Lei torna-se carne do Amor compassivo.

Habitados pelo amor de Deus, já não somos estrangeiros uns aos outros, incapazes de aceitar as diferenças. Todos somos chamados à unidade do mesmo amor que circula em Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. 
Agradece a Jesus esta graça imensa.

A Igreja está figurada no povo que caminha ao encontro da plena comunhão. Não podes viver fora dela. A novidade desta família peregrina não se pode comparar com nenhuma outra. Sempre pecadores, mas santificados pelo Batismo.

Pede a Jesus que arranque o teu coração de pedra, que te faça viver pelo sopro do seu Espírito. Que sejas capaz de anunciar a sua alegria na força do Evangelho e colaborar no seu Corpo, que é a Igreja.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.