Quinta-feira da vigésima terceira semana do Tempo Comum

Hoje é dia treze de setembro, quinta-feira, memória litúrgica de São João Crisóstomo. 

Nos breves minutos que agora te concedes,
o Senhor apresenta-te uma promessa de vida,
uma Palavra de esperança e confiança.
Começa a tua oração, hoje,
escutando estas palavras de João Crisóstomo, 
pronunciadas no século quarto:
«Estarei eu porventura confiado
nas minhas próprias forças? Não.
Eu tenho a promessa do Senhor,
tenho comigo a sua palavra escrita:
este é o meu bordão, esta é a minha segurança,
este o meu porto tranquilo».

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 6, 27-38]

Jesus falou aos seus discípulos, dizendo:
«Digo-vos a vós que Me escutais:
Amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam.
Abençoai os que vos amaldiçoam, orai por aqueles que vos injuriam.
A quem te bater numa face, apresenta-lhe também a outra;
e a quem te levar a capa, deixa-lhe também a túnica.
Dá a todo aquele que te pedir
e ao que levar o que é teu, não o reclames.
Como quereis que os outros vos façam, fazei-lho vós também.
Se amais aqueles que vos amam,
que agradecimento mereceis?
Também os pecadores amam aqueles que os amam.
Se fazeis bem aos que vos fazem bem,
que agradecimento mereceis?
Também os pecadores fazem o mesmo.
E se emprestais àqueles de quem esperais receber,
que agradecimento mereceis?
Também os pecadores emprestam aos pecadores,
a fim de receberem outro tanto.
Vós, porém, amai os vossos inimigos,
fazei o bem e emprestai, sem nada esperar em troca.
Então será grande a vossa recompensa e sereis filhos do Altíssimo,
que é bom até para os ingratos e os maus.
Sede misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso.
Não julgueis e não sereis julgados.
Não condeneis e não sereis condenados.
Perdoai e sereis perdoados.
Dai e dar-se-vos-á: deitar-vos-ão no regaço uma boa medida,
calcada, sacudida, a transbordar.
A medida que usardes com os outros será usada também convosco». 

Se alguma vez tiveres dúvidas sobre como podes fazer um bom exame de consciência, experimenta usar esta passagem, ou parte dela. Sente o próprio Senhor, teu Deus, a pedir-te para seres melhor e a ajudar-te a seres melhor. 

«Se amais aqueles que vos amam, que agradecimento mereceis?» 
Nem sempre é fácil amares quem te ama. Mas o Senhor pede-te um coração ainda maior, que te leve a estimar quem tu julgas que não merece estima, ou mesmo quem se apresenta como teu inimigo. 

O Senhor não quer que sejas um super-homem ou uma supermulher. Quer apenas que sejas humilde e te convenças, de uma vez por todas, que será o Senhor – «que é bom até para os ingratos e os maus» – a fazer o milagre de te dar um coração à medida do seu. 

Transforma os teus grandes desejos em propósitos concretos, que realizarás a pouco e pouco. Começa por sorrir mais lá em casa. Ou por saudar essa pessoa com quem te cruzas todos os dias, mas a quem não costumas cumprimentar.
Em diálogo com o Senhor, tenta perceber como vais começar a reinventar o amor.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.