Quinta-feira da vigésima quinta semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e sete de setembro, quinta-feira, memória litúrgica de São Vicente de Paulo. 

Toma consciência daquilo que te rodeia, 
bom ou mau..., alegre ou triste... ou, talvez, indiferente... 
É aí que Deus te quer falar, hoje. 
É aí que tu podes falar com Ele.
Procura que as circunstâncias não te distraiam do essencial: 
Deus que te procura, vem ao teu encontro e acolhe-te de braços abertos.
Deixa-te encontrar e abraçar... 
e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 9, 7-9] 

O tetrarca Herodes ouviu dizer tudo o que Jesus fazia
e andava perplexo, porque alguns diziam:
«É João Baptista que ressuscitou dos mortos».
Outros diziam: «É Elias que reapareceu».
E outros diziam ainda:
«É um dos antigos profetas que ressuscitou».
Mas Herodes disse:
«A João mandei-o eu decapitar.
Mas quem é este homem,
de quem oiço dizer tais coisas?».
E procurava ver Jesus. 

A vida de Jesus deve ter sido muito desconcertante para a política sócio-religiosa daquele tempo. Em especial, para os poderosos e instalados. O que sentiriam estas pessoas ao ouvir falar de alguém como Jesus? Jesus não era uma figura do passado, como Moisés, mas alguém que interferia e punha em causa a situação do seu tempo. E os “herodes” teriam medo, curiosidade, vergonha, alguma raiva... Que te parece?

Não deveríamos, hoje, como cristãos, ser pessoas corajosas capazes de questionar e pôr em causa a idolatria, a hipocrisia, os vários abusos e faltas de respeito pela vida? 

Ao ouvir o texto, mais uma vez, pensa como poderá a Igreja ter uma presença que provoque, desmascare e apresente um caminho alternativo de paz e de justiça? 

Para finalizar pede a graça de viver neste tempo com uma missão concreta e comprometida na conversão e salvação das pessoas e das estruturas. Capaz de dar a cara pelo Evangelho. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.