Quinta-feira da trigésima terceira semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e dois de novembro, memória litúrgica de Santa Cecília, virgem e mártir.

O sofrimento dos cristãos perseguidos por causa de Jesus nunca deve andar longe das tuas preocupações e da tua oração: eles são os que vão mais adiante no caminho, seguindo o Mestre nos seus sofrimentos e na sua paixão.
Em união com os voluntários da Ajuda à Igreja que Sofre e com aqueles cristãos que estes voluntários ajudam pede ao Senhor a graça da fidelidade ao Evangelho... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 19, 41-44]

Quando Jesus Se aproximou de Jerusalém,
ao ver a cidade, chorou sobre ela e disse:
«Se ao menos hoje conhecesses o que te pode dar a paz!
Mas não. Está escondido a teus olhos.
Dias virão para ti,
em que os teus inimigos te rodearão de trincheiras
e te apertarão de todos os lados.
Esmagar-te-ão a ti e aos teus filhos
e não deixarão em ti pedra sobre pedra,
por não teres reconhecido o tempo em que foste visitada».

Jesus profetiza o sofrimento e a perseguição por causa da falta de fé. Hoje vês essa profecia a realizar-se de forma muita viva e concreta em tantos países!
A presença de Jesus envolve-te em cada instante. Ele é a tua paz. Só Ele pode dar a paz ao coração insatisfeito do ser humano. Ele apenas quer que O reconheças e respondas com fé no amor.

Jesus chora por causa da cegueira do ser humano. Chora pela falta de fé. Tu podes enxugar as lágrimas de Jesus. Sempre que respondes sim à sua Vontade, sempre que rezas ou fazes um sacrifício em favor dos teus irmãos que sofrem, sempre que optas por Jesus, estás a enxugar essas lágrimas que Ele derramou e derrama através dos cristãos perseguidos.

Escuta novamente a passagem de Lucas e pede a paz de Jesus para a humanidade quebrada e magoada pela falta de fé.

Ao terminares a tua oração, lembra-te dos teus irmãos perseguidos. Através do teu Sim a Jesus, através da tua oração podes diminuir o seu sofrimento.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.