Segunda-feira da vigésima semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte de agosto, segunda-feira, memória litúrgica de São Bernardo.

São Bernardo, abade do mosteiro francês de Claraval e Doutor da Igreja,
dinamizou profundamente a ordem beneditina de Cister, dando nova vida ao
espírito de S. Bento e renovando a vida monástica do seu tempo.
Numa Europa em que a chama do Cristianismo se vai apagando, és chamado
a dar o teu contributo para que o Evangelho seja anunciado aos teus
contemporâneos.
Pede ao Senhor a graça de seres fiel a este chamamento... e começa assim a
tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 19, 16-22]

Um jovem aproximou-se de Jesus e perguntou-Lhe:
«Mestre, que hei de fazer de bom para ter a vida eterna?».
Jesus respondeu-lhe:
«Porque Me interrogas sobre o que é bom?
Bom é um só.
Mas se queres entrar na vida, guarda os mandamentos».
Ele perguntou: «Que mandamentos?».
Jesus respondeu-lhe:
«Não matarás, não cometerás adultério;
não furtarás; não levantarás falso testemunho;
honra pai e mãe;
ama o teu próximo como a ti mesmo».
Disse-Lhe o jovem:
«Tudo isso tenho eu guardado. Que me falta ainda?».
Jesus respondeu-lhe:
«Se queres ser perfeito,
vende o que tens e dá-o aos pobres
e terás um tesouro nos Céus.
Depois vem e segue-Me».
Ao ouvir estas palavras, o jovem retirou-se entristecido,
porque tinha muitos bens.

Para o jovem rico, “ter a vida” seria chegar à santidade. Mas Jesus responde-
lhe com o verbo “entrar”, isto é, deixar, seguir, caminhar na direção da
verdadeira liberdade. É preciso esvaziar o coração de “bens”, para o encher da
plenitude do Bem.

Imagina alguém desistir da corrida ao ver a meta já perto de si. Não por
doença, mas por medo. Não acharias absurdo tanto esforço, tanto
cumprimento regular, tantos obstáculos vencidos? É a tua figura, quando não
dás o passo decisivo.

Seguir o Senhor em pobreza livre. Talvez sintas no coração apegos
escravizantes a pessoas, lugares, profissões… dinheiro, riqueza. Fazes, ao
menos, perguntas a Jesus? Podes ser como Pilatos, que pergunta e não quer
saber a resposta.

Pede a Jesus que nunca te retire da sua presença. Mesmo que sintas tristeza
pelo que te pede, que regresses sempre à alegria de uma entrega generosa, à
certeza ilimitada de O seguir.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.