Segunda-feira da vigésima nona semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e dois de outubro, segunda-feira da vigésima nona semana do Tempo
Comum.

Nem sempre é fácil acolher a Palavra de Deus.
Ela é capaz de te surpreender e confundir.
Por vezes,
o que o Senhor te diz não é aquilo que esperavas ouvir.
Não deixes que isso te desalente.
Pede ao Senhor o dom da sabedoria...
e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 12, 13-21]

Alguém, do meio da multidão, disse a Jesus:
«Mestre, diz a meu irmão que reparta a herança comigo».
Jesus respondeu-lhe:
«Amigo, quem Me fez juiz ou árbitro das vossas partilhas?».
Depois disse aos presentes:
«Vede bem, guardai-vos de toda a avareza:
a vida de uma pessoa não depende da abundância dos seus bens».
E disse-lhes esta parábola:
«O campo dum homem rico tinha produzido excelente colheita.
Ele pensou consigo:
‘Que hei de fazer,
pois não tenho onde guardar a minha colheita?
Vou fazer assim:
Deitarei abaixo os meus celeiros para construir outros maiores,
onde guardarei todo o meu trigo e os meus bens.
Então poderei dizer a mim mesmo:
Minha alma, tens muitos bens em depósito para longos anos.
Descansa, come, bebe, regala-te’.
Mas Deus respondeu-lhe:
‘Insensato! Esta noite terás de entregar a tua alma.
O que preparaste, para quem será?’
Assim acontece a quem acumula para si,
em vez de se tornar rico aos olhos de Deus».

Heranças e partilhas. Nada de novo, hoje como há dois mil anos. Jesus recusa-Se a
tomar parte no braço de ferro entre irmãos, mas não se coloca de fora. Conta uma
parábola para mostrar outra saída, que se refere ao sentido da existência.
O que é que te move? Que questões são essas pelas quais dás a cara e o coração e nas
quais jogas a tua vida?

A parábola tem um final surpreendente. Depois de todos os planos bem feitos, quando a
felicidade parece garantida, acaba por escapar por entre os dedos.
De que é que te vais enchendo, a ti e aos teus celeiros?

Escuta pela segunda vez o Evangelho. Torna-te rico aos olhos de Deus, em vez de
acumulares para ti. Tem como objetivo não os teus interesses, mas os interesses do reino
de Deus.

Pede ao Senhor que te alargue o coração. E que isso se traduza em algo de concreto, em
prol dum mundo mais justo e fraterno.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.