Segunda-feira da trigésima primeira semana do Tempo Comum

Hoje é dia cinco de novembro, segunda-feira da trigésima primeira semana do tempo comum.

Rezar é colocar-se na presença de Deus
e deixar-se tocar por Ele.
Não é fácil
e, por isso, não estranhes se não sentires nada,
a não ser os teus pensamentos.
Sobretudo,
não te deixes vencer pela ideia de um Deus longínquo.
Não é por não sentires Deus que Ele está longe de ti.
Pede ao Senhor a graça de acreditares na sua presença
e no seu amor.
E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 14, 12-14]

Jesus disse a um dos principais fariseus,
que O tinha convidado para uma refeição:
«Quando ofereceres um almoço ou um jantar,
não convides os teus amigos nem os teus irmãos,
nem os teus parentes nem os teus vizinhos ricos,
não seja que eles por sua vez te convidem
e assim serás retribuído.
Mas quando ofereceres um banquete,
convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos;
e serás feliz por eles não terem com que retribuir-te:
ser-te-á retribuído na ressurreição dos justos».

Se deves ter preferência por alguém, deve ser pelos mais pobres, os mais necessitados, os mais doentes, os marginalizados. Só assim serás feliz e o Pai do Céu te retribuirá.
Examina a tua vida e pergunta-te se procedes assim, se é esta a tua opção fundamental.

O grande mandamento é o amor: descobrir Jesus no pobre, no que tem fome e sede, no que está nu, naquele que está preso ou doente... Quem procede assim é reconhecido como justo e digno de entrar no reino dos Céus.
Reges a tua vida e os teus comportamentos por este mandamento?

Ouve novamente o Evangelho e fixa o teu coração nas palavras de Jesus, para conseguires colocá-las em prática.

Na intimidade com Jesus, que amou até dar a vida por ti, dispõe-te a pedir a graça de amar sem medida.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.