Quarta-feira da segunda semana do Advento

Hoje é dia doze de dezembro, quarta-feira da segunda semana do Advento.

Bendizer o Senhor é próprio de um coração agradecido.
Procura em ti,
na tua vida,
nos que te rodeiam
motivos para bendizer o Senhor.
E abre-te à sua bênção,
ao amor que Ele te oferece em cada momento,
e à paz que só Ele te pode dar.
“Bendito o Senhor, Deus de Israel”.
Permanece nesta atitude de louvor
e deixa que seja ela a guiar-te nestes momentos de oração.

Escuta esta passagem do Livro de Isaías. [L1 Is 40, 25-31]

«A quem Me comparareis que seja semelhante a Mim?
– diz o Deus Santo –
Erguei os olhos para o alto e olhai.
Quem criou estas estrelas?
Aquele que as conta e as faz marchar como um exército
e as chama a todas pelos seus nomes.
Tal é a sua força e tão grande é o seu poder,
que nenhuma falta à chamada.
Jacob, porque dizes; Israel, porque afirmas:
‘O meu destino está oculto ao Senhor
e a minha causa passa despercebida ao meu Deus’?
Não o sabes, não o ouvistes dizer?
O Senhor é um Deus eterno,
criador da terra até aos seus confins.
Ele não Se cansa nem Se fatiga e a sua inteligência é insondável.
Dá força ao que anda exausto e vigor ao que anda enfraquecido.
Os jovens cansam-se e fatigam-se e os adultos tropeçam e vacilam.
Mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças,
formam asas como as águias.
Correm sem se fatigarem,
caminham sem se cansarem».

Por vezes acontece sentirmos que a nossa vida não interessa a Deus, que Ele não nos vê ou não nos ouve.
Recorda alguns momentos em que tenhas tido este sentimento.

Isaías diz que os que esperam no Senhor renovam as suas forças. Esperar é um verbo ativo. Esperar pode significar reforçar os laços de confiança com Deus, através da oração ou através dos sacramentos, tais como a reconciliação e a eucaristia.
Quais têm sido os teus gestos e as tuas atitudes de esperança?

Deus não Se cansa nem Se fatiga e a sua inteligência é insondável… mesmo que te possa parecer que não olha para ti nem para o que tu vives.
Ouve outra vez o profeta e deixa que a confiança encha o teu coração.

Acaba este tempo de oração em diálogo com o Senhor. Insiste com Ele, confia-Lhe as tuas dificuldades e cansaços, ou de outras pessoas, sejam grandes ou pequenos. Faz deste diálogo um momento de confiança e esperança.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.