Quarta-feira da primeira semana do Tempo Comum

Hoje é dia dezasseis de janeiro, quarta-feira da primeira semana do tempo comum.

As maiores prisões são aquelas que constróis para ti:
“não posso, não tenho tempo, não sou capaz”...
Estes “nãos” deixam-te à mercê dos teus medos
e transformam as tuas limitações em correntes e grades inultrapassáveis.
Rezar liberta-te,
porque te ajuda a entender que nenhum dos teus medos
ou dos teus pecados
é maior do que o amor de Deus...
e se Deus está do teu lado, com o seu amor,
quem poderá acorrentar a tua liberdade?
Hoje, diz ao Senhor:
“Meus Deus, libertaste a minha alma da mansão da morte”...
e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Marcos. [Ev Mc 1, 29-39]

Jesus saiu da sinagoga
e foi, com Tiago e João, a casa de Simão e André.
A sogra de Simão estava de cama com febre e logo Lhe falaram dela.
Jesus aproximou-Se, tomou-a pela mão e levantou-a.
A febre deixou-a e ela começou a servi-los.
Ao cair da tarde, já depois do sol-posto,
trouxeram-Lhe todos os doentes e possessos
e a cidade inteira ficou reunida diante da porta.
Jesus curou muitas pessoas,
que eram atormentadas por várias doenças,
e expulsou muitos demónios.
Mas não deixava que os demónios falassem,
porque sabiam quem Ele era.
De manhã, muito cedo, levantou-Se e saiu.
Retirou-Se para um sítio ermo e aí começou a orar.
Simão e os companheiros foram à procura d’Ele
e, quando O encontraram, disseram-Lhe:
«Todos Te procuram».
Ele respondeu-lhes:
«Vamos a outros lugares, às povoações vizinhas,
a fim de pregar aí também,
porque foi para isso que Eu vim».
E foi por toda a Galileia,
pregando nas sinagogas e expulsando os demónios.

Jesus cura a sogra de Pedro e depois muitos doentes e possessos que trouxeram para junto da porta da casa onde Ele estava. Uma multidão que precisa de médico.
Jesus curou a muitos. E também deseja curar-te. Aceitas ser curado por Jesus?
Queres trazer a Jesus muitos doentes, teus familiares e amigos?

Jesus passou muitas horas a cuidar dos que precisavam d’Ele. No dia seguinte, levantou-Se muito cedo e foi para um sítio ermo, rezar. Jesus precisava desses tempos de oração, de intimidade e diálogo com o Pai.
Caridade e oração devem ser dois polos da tua vida que se ajudam e comunicam.
Rezas para amar mais? E porque amas, sentes necessidade de rezar?

Ouve com o teu coração, mais que com os teus ouvidos, a repetição da leitura do Evangelho de hoje.

Pede a Jesus, com audácia e determinação, que te ajude a rezar mais para que a tua vida se encha de obras de caridade.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.