Terça-feira da terceira semana da Quaresma

Hoje é dia vinte e seis de março, terça-feira da terceira semana da quaresma.

“Enviai a vossa luz e a vossa verdade, sejam elas o meu guia e me conduzam”,
pede o salmista.
Pede tu também esta graça para a tua oração.
Que o Senhor te guie com a sua luz,
conduzindo-te pelos caminhos seguros do seu amor.
Fala-Lhe do teu desejo de te deixares habitar pela sua verdade
e de não seres confundido
por doutrinas estranhas ao Evangelho do Senhor Jesus.
Diz ao Senhor:
“A minha alma tem sede de Ti, meu Deus”.
E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 18, 23-30.32-33]

O reino de Deus pode comparar-se a um rei
que quis ajustar contas com os seus servos.
Logo de começo,
apresentaram-lhe um homem que devia dez mil talentos.
Não tendo com que pagar,
o senhor mandou que fosse vendido,
com a mulher, os filhos e tudo quanto possuía,
para assim pagar a dívida.
Então o servo prostrou-se a seus pés, dizendo:
‘Senhor, concede-me um prazo e tudo te pagarei’.
Cheio de compaixão, o senhor daquele servo
deu-lhe a liberdade e perdoou-lhe a dívida.
Ao sair, o servo encontrou um dos seus companheiros
que lhe devia cem denários.
Segurando-o, começou a apertar-lhe o pescoço, dizendo:
‘Paga o que me deves’.
Então o companheiro caiu a seus pés e suplicou-lhe, dizendo:
‘Concede-me um prazo e pagar-te-ei’.
Ele, porém, não consentiu e mandou-o prender,
até que pagasse tudo quanto devia.
Quando soube do sucedido, o senhor mandou-o chamar e disse:
‘Servo mau, perdoei-te tudo o que me devias, porque me pediste.
Não devias, também tu, compadecer-te do teu companheiro,
como eu tive compaixão de ti?’

O Evangelho segundo são Mateus narra inúmeras parábolas que iniciam do mesmo modo: “O reino de Deus pode comparar-se a…”. Enquanto boa notícia, o Evangelho reside precisamente no reino de Deus, cuja passagem Jesus te escancara com a sua Páscoa. Deste modo é-te possível já ires vivendo como filho de Deus, com o coração a transbordar de perdão.

Como vais acolhendo a compaixão – a misericórdia de Deus? Procuras pô-la em prática junto dos outros ou só vês o que te interessa?
Não te dás conta que utilizas duas medidas, uma para contigo e outra para com os outros!

Escuta novamente o Evangelho.
Repara na desproporção. Dez mil talentos simbolizam a tua dívida com Deus. Cem denários, o que te devem a ti. Tendo em conta o valor das moedas, a tua dívida para com Deus é trezentas mil vezes superior à do teu irmão para contigo. Acorda para o milagre incrível do perdão de Deus e abre-te a este perdão. Aproveita a quaresma para te confessares!

Termina esta oração pedindo ao Senhor a graça de não seres uma pessoa ressentida, amargurada, revoltada.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.