Quarta-feira da quarta semana do Tempo Comum

Hoje é dia seis de fevereiro, quarta-feira, memória litúrgica de São Paulo Miki e Companheiros, mártires.

Começa a tua oração fazendo silêncio interior.
Procura não pensar em nada de especial,
deixando espaço para o que o Senhor quiser.
Ele está contigo.
Devagar,
louva o Deus três vezes santo pela graça de estares na sua presença.
Procura deixar-te tocar pelo mistério de Deus Trindade.
Cultiva uma admiração sem palavras
diante do Eterno que Se faz humilde
ao ponto de querer estar contigo,
onde quer que estejas.
E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Marcos. [Ev Mc 6, 1-6]

Jesus dirigiu-Se à sua terra e os discípulos acompanharam-No.
Quando chegou o sábado, começou a ensinar na sinagoga.
Os numerosos ouvintes estavam admirados e diziam:
«De onde Lhe vem tudo isto?
Que sabedoria é esta que Lhe foi dada
e os prodigiosos milagres feitos por suas mãos?
Não é Ele o carpinteiro, Filho de Maria,
e irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão?
E não estão as suas irmãs aqui entre nós?».
E ficavam perplexos a seu respeito.
Jesus disse-lhes:
«Um profeta só é desprezado na sua terra,
entre os seus parentes e em sua casa».
E não podia ali fazer qualquer milagre;
apenas curou alguns doentes, impondo-lhes as mãos.
Estava admirado com a falta de fé daquela gente.
E percorria as aldeias dos arredores, ensinando.

Hoje Jesus toca num ponto importante: a forma como aqueles que representam a tua origem te veem e te acolhem, sejam eles família ou pessoas próximas. Podem não ser espaços fáceis de habitar e onde testemunhar a fé que tens no Senhor.
Toma a tua realidade e pensa nela.

Para que cada um possa ser quem é em todos os espaços onde habita, os momentos de recomeço são vitais; e apenas o perdão e a compaixão os possibilitam realmente. Por isso, nada melhor que pedir perdão e perdoar e fazer deste dinamismo algo natural e não excecional na tua vida. Começa, agora, pelo Senhor e por ti, para depois levares contigo este desejo de misericórdia.

Jesus não desiste da sua terra, nem dos que nela se recusam a vê-Lo pelo que realmente é e não pelo que pensam que seja. Antes, aceita-os tal como são.
Escuta de novo o Evangelho e coloca-te ao lado de Jesus. Aprende com Ele.

Pede ao Senhor a graça de teres um coração, uns olhos e uns ouvidos mais atentos e dóceis, pois será esta atenção e docilidade que te ajudarão a julgares menos os teus irmãos.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.