Quarta-feira de cinzas

Hoje é dia seis de março, quarta-feira de cinzas.

A celebração das Cinzas,
que abre a porta da Quaresma,
é profundamente humana e cristã:
coloca-te diante da tua finitude,
ajuda-te a entender que não vens de ti
e que não te podes valer recorrendo apenas às tuas forças.
Ajuda-te a entender a humildade que deve marcar os teus dias,
pois não és senhor de nada,
nem da tua própria vida.
Agradece ao Senhor poderes celebrar este dia,
pede-Lhe coragem para assumir os ensinamentos que ele traz consigo...
e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 6, 1-6.16-18]

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Tende cuidado em não praticar as vossas boas obras diante dos homens,
para serdes vistos por eles.
Aliás, não tereis nenhuma recompensa do vosso Pai que está nos Céus.
Assim, quando deres esmola,
não toques a trombeta diante de ti,
como fazem os hipócritas, nas sinagogas e nas ruas,
para serem louvados pelos homens.
Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa.
Quando deres esmola,
não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita,
para que a tua esmola fique em segredo;
e teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa.
Quando rezardes,
não sejais como os hipócritas,
porque eles gostam de orar de pé,
nas sinagogas e nas esquinas das ruas,
para serem vistos pelos homens.
Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa.
Tu, porém, quando rezares,
entra no teu quarto, fecha a porta e ora a teu Pai em segredo;
e teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa.
Quando jejuardes,
não tomeis um ar sombrio, como os hipócritas,
que desfiguram o rosto, para mostrarem aos homens que jejuam.
Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa.
Tu, porém, quando jejuares,
perfuma a cabeça e lava o rosto,
para que os homens não percebam que jejuas,
mas apenas o teu Pai, que está presente em segredo;
e teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa».

Na Eucaristia desta Quarta-feira de Cinzas recebemos as cinzas com estas palavras: «Lembra-te que és pó e ao pó hás de voltar».
As cinzas significam reconhecer os limites e as próprias fragilidades como caminho de conversão. És chamado a agarrar o mundo na sua debilidade para o reconstruir.

O itinerário da Quaresma começa com estes três elementos da nossa fé: o jejum, a esmola e a oração. Jejuar significa centrar-se no essencial. Dar esmola implica a partilha dos bens e a abertura ao próximo. A oração serve para afinar a relação e crescer na amizade com Jesus.
Por qual destes exercícios queres começar a tua prática quaresmal?

Não podemos adiar sempre a nossa conversão. Ouve pela segunda vez o Evangelho e pensa como este pode ser um tempo propício para trabalhares aquilo que te fecha por dentro, que te isola das relações e te afasta do amor de Deus.

Nós não somos já perfeitos, estamos em caminho de aperfeiçoamento e de permanente construção. Enquanto a oração vai chegando ao fim, recorda que começas agora um itinerário de purificação interior que se vai fazendo com a graça de Deus.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.