Quarta-feira da quinta semana do tempo pascal

Hoje é dia vinte e dois de maio, quarta-feira da quinta semana do tempo pascal.

Durante alguns momentos, dá lugar ao silêncio interior. Não forces nada, simplesmente deixa-te ficar na quietude de quem se entrega nas mãos de Deus. O Senhor está contigo e tu precisas de tempo para ficar na sua presença. Em silêncio, em paz... começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São João. [Ev Jo 15, 1-8]

Jesus disse aos seus discípulos: «Eu sou a verdadeira vide e meu Pai é o agricultor. Ele corta todo o ramo que está em Mim e não dá fruto e limpa todo aquele que dá fruto, para que dê ainda mais fruto. Vós já estais limpos, por causa da palavra que vos anunciei. Permanecei em Mim e Eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em Mim. Eu sou a videira, vós sois os ramos. Se alguém permanece em Mim e Eu nele, esse dá muito fruto, porque sem Mim nada podeis fazer. Se alguém não permanece em Mim, será lançado fora, como o ramo, e secará. Esses ramos, apanham-nos, lançam-nos ao fogo e eles ardem. Se permanecerdes em Mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes e ser-vos-á concedido. A glória de meu Pai é que deis muito fruto. Então vos tornareis meus discípulos».

A relação com Jesus é vital. E um corte nesta relação é mortal. O ramo não dá fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Assim é a tua relação com Ele: ou estás incorporado em Cristo ou então não há vida cristã. Tens consciência disso?

A poda que o Pai faz tem como objetivo limpar tudo o que te rouba a força e vitalidade. Tudo o que te impede de dar fruto. Na poda, os agricultores chamam “ladrões” aos ramos velhos e inúteis, e “filhos” aos novos, fortes e férteis. Na vida cristã tens duas opções: ser ladrão ou ser filho.

Não podes fazer nada sem Cristo. Ser cristão, ser discípulo de Cristo é muito mais do que aceitar e professar uma doutrina. É sobretudo permanecer unido a Jesus. Ao escutar de novo a passagem do Evangelho ouvirás por oito vezes o verbo "permanecer".

Uma poda é sempre uma violência, um corte. Mas tem como fim maior dar fruto. Ser fecundo. Só o Pai te conhece profundamente e sabe o que é nocivo para ti e te impede de dar mais fruto. Dialoga e confia-te a Ele para que corte tudo aquilo que te faz mal.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.