Quarta-feira da segunda semana do tempo comum

Hoje é dia dezoito de Janeiro, quarta-feira da segunda semana do tempo comum.

Cada dia representa um dom, uma graça, uma beleza.
É a oportunidade de construíres uma vida nova, plena e agraciada.
Agora que te encontras com o teu Senhor
recorda-te que Ele não deixa de se entregar por ti. 
Nunca te abandona. Deus ama-te e quer que sejas profundamente feliz. 
Assim, vale a pena começares a tua oração. 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo são Marcos. [Ev Mc 3, 1-6]

Jesus entrou de novo na sinagoga,
onde estava um homem com uma das mãos atrofiada. 
Os fariseus observavam Jesus
para verem se Ele ia curá-lo ao sábado e poderem assim acusá-Lo.
Jesus disse ao homem que tinha a mão atrofiada: 
«Levanta-te e vem aqui para o meio».
Depois perguntou-lhes:
«Será permitido ao sábado fazer bem ou fazer mal, 
salvar a vida ou tirá-la?».
Mas eles ficaram calados.
Então, olhando-os com indignação
e entristecido com a dureza dos seus corações,
disse ao homem:
«Estende a mão».
Ele estendeu-a e a mão ficou curada.
Os fariseus, porém, logo que saíram dali, 
reuniram-se com os herodianos para deliberarem como haviam de acabar com Ele.

 

Pontos de oração

Os fariseus usam o bem para fazer o mal, em nome de critérios que, aparentemente, defendiam um bem maior. Muitas vezes, deixamos de nos questionar sobre a realidade que nos rodeia, seja por hábito de a ver, seja por uma qualquer ideia instalada. 
Não deixes adormecer a tua consciência e renova hoje o teu olhar, para que, assim, possas ser mais dócil à presença do Senhor.

O Senhor precisa que estejas mais perto daqueles que sofrem para, através de ti, manifestar o seu amor àqueles que permanecem fechados à sua presença. 
Onde e como podes fazê-lo? Não resistas a fazer mudanças porque é no amor e cuidado ao próximo que o teu coração se encontra a si mesmo.

Ao escutares novamente o Evangelho procura acolher em ti a tristeza que Jesus sentiu. Hoje, Jesus permanece entristecido com os homens de coração duro que usam o bem para fazer o mal. Reza pela sua conversão.

 

Colóquio final

Termina a tua oração confiando ao Senhor o que te vai no coração porque Jesus, tal como fez com o homem que tinha a mão atrofiada, deseja curar os teus males. Basta que te disponhas a acolher a sua graça.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.