Quarta-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

Hoje é dia quinze de novembro, quarta-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum.

Há um porto seguro, um sinal de luz,
um abrigo que nos acolhe
quando as angústias, pensamentos e dúvidas nos preenchem.
Nesses momentos, abraça o nome de Jesus,
invoca-O, abre-te à sua presença,
e permite que a sua força, suave e bela,
te faça reencontrar a paz.
Se este for um desses momentos,
deixa de parte as tuas respostas e propósitos
e invoca, com a mente e com os lábios,
o nome de Jesus;
Ele não deixará a tua oração perder-se. 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 17, 11-19]

Indo Jesus a caminho de Jerusalém,
passava entre a Samaria e a Galileia.
Ao entrar numa povoação,
vieram ao seu encontro dez leprosos.
Conservando-se a distância, disseram em alta voz:
«Jesus, Mestre, tem compaixão de nós».
Ao vê-los, Jesus disse-lhes:
«Ide mostrar-vos aos sacerdotes».
E sucedeu que no caminho ficaram limpos da lepra.
Um deles, ao ver-se curado,
voltou atrás, glorificando a Deus em alta voz,
e prostrou-se de rosto por terra aos pés de Jesus
para Lhe agradecer.
Era um samaritano.
Jesus, tomando a palavra, disse:
«Não foram dez os que ficaram curados?
Onde estão os outros nove?
Não se encontrou quem voltasse para dar glória a Deus
senão este estrangeiro?».
E disse ao homem:
«Levanta-te e segue o teu caminho;
a tua fé te salvou». 

 

Pontos de oração

Viveres em contínua ação de graças pelo que Deus vai operando na tua vida não é algo garantido, à partida. Este episódio apresenta uma estatística bastante sugestiva: imagina que só reconheces e agradeces dez por cento das graças que recebes de Deus! Toma consciência da tua ingratidão e do muito que te falta agradecer.

“Um deles, ao ver-se curado, voltou atrás, glorificando a Deus em alta voz, e prostrou-se de rosto por terra aos pés de Jesus, para Lhe agradecer”. Este samaritano tem consciência da ação de Deus, que passa através de Jesus. Consequentemente, por um lado, glorifica a Deus e, por outro, agradece dum modo muito especial a Jesus, ao ponto de se prostrar diante d'Ele.

“Levanta-te e segue o teu caminho; a tua fé te salvou”. 
É caso para perguntar: os outros nove não teriam a fé que os salvou da lepra? Todos mostraram ter fé ao suplicar a cura a Jesus. Mas só o samaritano volta e se prostra aos pés de Jesus. Ele não ficou apenas curado da lepra, mas experimentou também uma salvação, uma cura integral que é fruto de uma relação profunda com Jesus.

 

Colóquio final

Pede ao Senhor uma profunda comunhão com Ele, indissociável de uma existência em contínua ação de graças. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.