Quarta-feira da vigésima primeira semana do Tempo Comum

Hoje é dia trinta de agosto, quarta-feira da vigésima primeira semana do Tempo Comum.

Hoje, começa a tua oração
e prepara a tua mente e o teu coração
com esta prece do sueco Dag Hammarskjöld,
secretário-geral das Nações Unidas entre 1953 e 1961:
«Dá-me um espírito puro para te ver,
um espírito humilde para te ouvir,
um espírito de amor para te servir,
um espírito de fé para viver em ti.
Tu, a quem não conheço
mas a quem pertenço.
Tu, a quem não compreendo
mas que me consagraste ao meu destino.
Tu...».

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 23, 27-32]

Disse Jesus:
«Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas,
porque sois semelhantes a sepulcros caiados:
por fora parecem belos,
mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda a podridão.
Assim sois vós também:
por fora pareceis justos aos olhos dos homens,
mas por dentro estais cheios de hipocrisia e maldade.
Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas,
porque edificais os sepulcros dos profetas
e ornamentais os túmulos dos justos;
e dizeis: ‘Se tivéssemos vivido no tempo dos nossos pais,
não teríamos sido cúmplices na morte dos profetas’.
Assim dais testemunho contra vós mesmos,
confessando que sois os filhos daqueles que mataram os profetas.
Completai então a obra dos vossos pais». 

 

Pontos de oração

Jesus critica a falta de coerência dos fariseus. Compara-os a sepulcros caiados, bonitos por fora, que escondem por dentro muita podridão. Com palavras duras, denuncia aqueles que têm uma aparência fictícia, cujo interior é a negação total daquilo que aparece para fora.
Onde sentes que te falta coerência de vida?

Jesus chama hipócritas aos escribas e fariseus. Hipócrita é uma palavra grega. Designava, na antiga Grécia, os atores de teatro que, nas representações, fingiam ser outras pessoas. 
Ser cristão é ser verdadeiro. Interroga-te sobre a imagem que procuras apresentar aos outros. Corresponde àquilo que és verdadeiramente diante de Deus?

Escuta novamente o Evangelho e repara como Jesus repete a expressão «Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas». No seu lamento, sente-se a mágoa pela falta de franqueza e de transparência destes homens. 
Será que Jesus te diz, algumas vezes, «Ai de ti…»?

 

Colóquio final

Os escribas e os fariseus faziam um uso abusivo da sua liderança religiosa. Em vez de estarem ao serviço da comunidade, serviam os seus interesses pessoais. 
No final deste tempo de oração, compromete-te a viver por dentro aquilo que mostras aos outros e a Deus.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.