Quarta-feira, festa litúrgica do Apóstolo Santo André

Hoje é dia trinta de Novembro, quarta-feira, festa litúrgica do Apóstolo Santo André. 

Santo André, um dos doze apóstolos, é irmão de São Pedro e foi o primeiro dos dois a encontrar o Senhor. Foi ter com Pedro e disse-lhe: “Encontrámos o Messias”. 
É sempre assim o encontro com o Senhor. Abre o teu coração e envia-te em direção aos outros. Santo André foi imediatamente anunciar que tinha encontrado o Senhor e juntos foram anunciar a outros, até que alguém o anunciou a ti.
Agradece a Deus esta cadeia incessante do anúncio do Evangelho e pede-Lhe a força de seres mais um elo no anúncio da boa nova. Assim, vale a pena começares a tua oração.  

 

Escuta esta passagem da Epístola do Apóstolo São Paulo aos Romanos. [L 1 Rom 10, 9-18]

Se confessares com a tua boca que Jesus é o Senhor
e se acreditares em teu coração
que Deus O ressuscitou dos mortos, serás salvo. 
Pois com o coração se acredita para obter a justiça
e com a boca se professa a fé para alcançar a salvação. 
Na verdade, a Escritura diz: 
«Todo aquele que acreditar no Senhor não será confundido». 
Não há diferença entre judeu e grego: 
todos têm o mesmo Senhor, 
rico para com todos os que O invocam. 
Portanto, todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
Mas como hão de invocar Aquele em quem não acreditam? 
E como hão de acreditar n’Aquele de quem não ouviram falar?
E como hão de ouvir falar, se não houver quem lhes pregue? 
E como hão de pregar, se não forem enviados? 
Está escrito: 
«Como são formosos os pés dos que anunciam o Evangelho!».
Mas nem todos obedecem ao Evangelho, 
como Isaías diz: 
«Senhor, quem acreditou na nossa pregação?».
A fé, portanto, vem da pregação e a pregação é o anúncio da palavra de Cristo. 
Mas pergunto: Não a teriam ouvido? 
Ao contrário, como diz a Escritura: 
«A sua voz ressoou por toda a terra e as suas palavras até aos confins do mundo». 

 

Pontos de oração

Na festa de Santo André, recorda a importância de anunciar Jesus. Tu conheces Jesus porque alguém te falou d’Ele… invocas Jesus porque O conheceste e acreditas n’Ele. Que responsabilidade sentes relativamente àqueles que não conhecem Jesus e, por isso, não O podem invocar?

Imagina a cadeia de pessoas que falaram de Jesus umas às outras, desde os apóstolos até chegar a ti. É uma série de gente desconhecida, mas que não guardou este tesouro para si mesma. Agradece a Deus as vidas destas pessoas anónimas, mas que tiveram um papel decisivo para a tua fé.

São Paulo diz que não há diferença entre judeu nem grego, que todos têm o mesmo Senhor. Todos escutaram a mesma mensagem, todos a acolheram. Ao ouvir de novo a leitura, repara nisso, que é a beleza da Igreja, mas é ao mesmo tempo um grande desafio de todos os dias. 

 

Colóquio final

Em diálogo com Jesus, que é o Senhor, procura conversar sobre como te sentes quando falas d’Ele a pessoas que ainda não O conhecem. Diz-Lhe se te sentes ou não seu apóstolo e se tens gosto, dificuldade, vergonha ou entusiasmo em falar d’Ele.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.