Quarta-feira, memória litúrgica de Santa Perpétua e Santa Felicidade, Mártires

Hoje é dia sete de março, quarta-feira, memória litúrgica de Santa Perpétua e Santa Felicidade, Mártires.

Hoje, a Igreja celebra a memória de duas mulheres corajosas, recordando-nos tantas pessoas em situação de perigo por causa da sua fé. Estes cristãos procuram, com a sua vida, dar testemunho de Jesus, observando a lei do amor. Recorda-os na tua oração, pedindo ao Senhor proteção na sua luta contra a injustiça. 
Começa assim a tua oração; hoje, de modo particular, em comunhão com os voluntários da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre. 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 5, 17-19].

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas;
não vim revogar, mas completar.
Em verdade vos digo:
Antes que passem o céu e a terra,
não passará da Lei a mais pequena letra
ou o mais pequeno sinal,
sem que tudo se cumpra.
Portanto, se alguém transgredir um só destes mandamentos,
por mais pequenos que sejam,
e ensinar assim aos homens,
será o menor no reino dos Céus.
Mas aquele que os praticar e ensinar
será grande no reino dos Céus». 

 

Jesus convida-te a segui-Lo observando os mandamentos. É uma lei de amor, que o Senhor gravou no teu coração. Jesus recorda-te que o essencial reside na sua prática: é pela experiência que podes dar exemplo aos outros e ensinar o que Ele te ensinou. 

Se amares como Jesus amou serás grande no Reino dos Céus. Amar é dar-se pelos outros em generosidade, é responder “sim” quando alguém te pede ajuda e é tomar a iniciativa quando vires alguém em necessidade. É rezar pelos que te magoam e te criticam. É oferecer pequenos sacrifícios pelos teus irmãos perseguidos no mundo e pela conversão dos pecadores. 
Hoje, já pensaste nos modos como poderás entregar-te por amor? 

Escuta novamente a passagem do Evangelho e pede a graça de seres fiel ao mandamento do Amor. 

Ao terminares a tua oração, agradece ao Senhor pelo dom da sua vida que te mostra como amar. Agradece também o dom de amor de tantos irmãos em Cristo que dão a vida pelo Evangelho. 

 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.