Quarta-feira, memória litúrgica de Santo Estanislau

Hoje é dia onze de abril, quarta-feira, memória litúrgica de Santo Estanislau.

Hoje, a Igreja celebra a memória de Santo Estanislau,
bispo de Cracóvia, na atual Polónia, no século XI.
Estanislau recebeu o martírio no ano 1097, assassinado pelo rei,
pela sua constante defesa da verdade e da justiça.
Acolhe na tua oração os sinais e apelos
que a tua consciência e os teus irmãos
não deixam de fazer ecoar.
Que eles sejam o sangue e a força
para uma renovação interior.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São João. [Ev Jo 3, 16-21]

Disse Jesus a Nicodemos:
«Deus amou tanto o mundo que entregou o seu Filho Unigénito,
para que todo o homem que acredita n’Ele
não pereça, mas tenha a vida eterna.
Porque Deus não enviou o Filho ao mundo
para condenar o mundo,
mas para que o mundo seja salvo por Ele.
Quem acredita n’Ele não é condenado,
mas quem não acredita já está condenado,
porque não acreditou no nome do Filho Unigénito de Deus.
E a causa da condenação é esta:
a luz veio ao mundo
e os homens amaram mais as trevas do que a luz,
porque eram más as suas obras.
Todo aquele que pratica más ações
odeia a luz e não se aproxima dela,
para que as suas obras não sejam denunciadas.
Mas quem pratica a verdade aproxima-se da luz,
para que as suas obras sejam manifestas,
pois são feitas em Deus». 

 

Fixa bem e repete devagar: Deus amou tanto o mundo que entregou o seu Filho, para que todos tenham vida e vida eterna. Não o enviou para condenar, mas para salvar! 
Esta é a fé da Igreja, que pode ajudar-te a acreditar no amor… e que Deus é Amor!

As palavras de Jesus são muito claras: só se condena quem não quer ver, quem se fecha ao amor e à verdade. E assim se condena a si mesmo. 

Ouvindo de novo o texto do Evangelho, pensa nas pessoas que conheces e nos responsáveis deste mundo e repete ponderadamente: «A luz veio e os homens amaram mais as trevas do que a luz!». 

 

Concluindo a tua oração, faz o propósito de, ao menos uma vez por dia, procurares abrir o teu coração a Jesus, dizendo: «Eu creio, Senhor, mas aumenta a minha fé: que eu Te louve e agradeça!».

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.